Esposa de pastor também teria sido estuprada pelo seu assassino, nos EUA

A polícia conversou com quatro suspeitos na última quinta-feira (19); um deles já foi identificado e preso por ter violado sua liberdade condicional. Amanda estava grávida de 13 semanas e morreu no hospital, após levar um tiro na cabeça.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Domingo, 22 Novembro de 2015 as 10:22

Amanda Blackburn, a grávida de 28 anos de idade, esposa do Pastor Resonate Igreja Davey Blackburn, que foi morta com um tiro na cabeçam, durante uma invasão à sua casa, na terça-feira passada, em Indianápolis, também pode ter sido agredida sexualmente.

Embora a agressão sexual ainda não tenha sido confirmada oficialmente pela Departamento de Polícia de Indianapolis, várias fontes próximas à investigação disseram à emissora 'WTHR' que a evidência de DNA poderia desempenhar um papel importante na identificação de assassino de Amanda. As fontes observaram que durante o roubo, Amanda não só entrou em luta corporal contra o invasor de sua casa, mas também foi agredida sexualmente.

O relatório da 'WTHR' observou ainda que a polícia conversou com quatro suspeitos na última quinta-feira (19) e um deles foi identificado como Jalen Watson, de 21 anos, que foi preso por violação de liberdade condicional, depois que ele falou com os oficiais.

Amanda e seu marido se mudaram da Carolina do Sul em 2012 para iniciar um novo trabalho na Igreja Resonate, em Indianapolis. Em 10 de novembro, enquanto Davey estava fora de casa, sua esposa foi baleada na cabeça pelo invasor. Grávida de 13 semanas, Amanda acabou não resistindo aos e morreu no dia seguinte.

De acordo com o relatório da WTHR, alguém usou um dos cartões bancários de Amanda em um posto de gasolina de Indianapolis e não há vídeo de vigilância da pessoa que possa ser usado.

Acredita-se que o suspeito pode ter visto Davey sair de casa por volta de 6:10 da manhã da última terça-feira para ir a um ginásio. O suspeito tinha aparentemente assaltado uma outra casa a duas portas de distância da residência dos Blackburn. Uma arma que foi encontrada perto da casa do casal também está sendo analisada.

"Os investigadores continuam a acompanhar todas as pistas de investigação do assassinato de Amanda. Continuamos a conversar com indivíduos que possam ter algum conhecimento sobre o caso", disse Departamento de Polícia à WTHR, na última quinta-feira (19).

Falando durante uma entrevista à "Fox & Friends" de Anderson, Carolina do Sul, quinta-feira, Davey Blackburn, cujo filho estava dormindo no andar de cima, durante o ataque à sua esposa, divulgou que ser considerado um suspeito da morte de sua própria mulher era algo "difícil de engolir".

"Eu certamente compreendo que isso é sempre o primeiro lugar que eles estão vão investigar. Eu acho que deveria ser esperado em algum nível. Mas em outro nível, depois de passar por este tempo, tentando superar isto ao lado da nossa família foi definitivamente difícil de engolir isso", disse ele.

"Nós não temos nada a esconder. Nós confiamos nas investigações que estão em andamento. Os detetives têm sido extremamente graciosos ao longo de todo este processo para conosco. Eles foram realmente ótimos", ele adicionou.

Quando lhe pediram para falar sobre sua esposa, Blackburn descreveu-a como alguém que era amada por todos e apaixonada por Jesus.

"Amanda era amada por todos. A coisa mais importante sobre Amanda era que ela estava absolutamente apaixonada por Jesus Cristo. Ela amava Jesus e por causa disso, porque Jesus havia mudado seu coração e Jesus vivia dentro dela, ele estava vivendo através dEle", disse Blackburn.

"Ela tinha um jeito incrível de ver potencial em pessoas que a maioria das pessoas não viam em si mesmas. E eu sinto que ela fez isso em todas as áreas da sua vida", continuou ele.

 

veja também