Esposa do Pastor Saeed Abedini diz que está sendo ofendida por muçulmanos e até cristãos

Apesar dos ataques, ela afirmou que sua fé em Deus tem crescido diante de todas as provações e a preocupação com relação ao futuro incerto de seu marido.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 20 Outubro de 2015 as 3:35

Naghmeh Abedini fala sobre liberdade religiosa e testemunha sobre a delicada situação de seu marido no Irã.
Naghmeh Abedini fala sobre liberdade religiosa e testemunha sobre a delicada situação de seu marido no Irã.

Esposa do Pastor Saeed Abedini, que está preso no Irã há mais de três anos, Naghmeh Abedini afirmou recentemente que tem recebido pessoalmente, ataques de pessoas que a acusam de não ser uma boa mãe, pelo fato de "viajar demais" e também de falhar em sua conduta bíblica, por "usar roupas inapropriadas".

Apesar disso, ela afirmou que sua fé em Deus tem crescido diante de todas as provações e a preocupação com relação ao futuro incerto de seu marido.

"Os últimos três anos têm sido muito intensos, não só por causa da prisão de Saeed, mas também por causa dos ataques que recebo, não apenas de muçulmanos radicais, mas, por vezes, de pessoas mais próximas a mim. Eu tenho sido citada em muitas críticas, algumas das quais dizem que eu não sou uma boa mãe por viajar muito .. que como eu poderia compartilhar sobre Cristo, se eu ainda nem sequer fui a uma escola bíblica / seminário teológico", escreveu em uma mensagem Abedini Facebook no domingo.

"Eu tenho sido criticada por coisas que vão desde as roupas que uso, as coisas que digo ou o modo como crio meus filhos. Eu geralmente me quebro em pedaços depois de cada ataque e crítica que recebo, mas, recentemente, o Senhor tem falado ao meu coração, através da vida de Moisés. Tem me mostrado que eu deveria usar os ataques que recebo para me manter humilde", ela continuou.

Naghmeh refletiu sobre as passagens o capítulo 12 do livro de Números, na Bíblia, no qual fala sobre quando Moisés pede a Deus para perdoar aqueles que causaram contendas e disse que isto a inspirou a ter um "coração de compaixão", em vez de um "coração de amargura".

Seu marido está atualmente cumprindo uma pena de oito anos de prisão no Irã, depois de ter sido acusado pelas autoridades iranianas de pôr em perigo a segurança nacional. Porém Naghmeh e grupos de advocacia, como o Centro Americano para Lei e Justiça disseram que o pastor está sendo punido em razão de sua fé cristão.

A esposa do pastor tem viajado por todo o país para compartilhou seu testemunho perante o Congresso dos EUA e as Nações Unidas, exortando os líderes mundiais a pressionarem o Irã sobre seu histórico de direitos humanos, e ajudar a libertar seu marido.

Saeed foi preso no Irã, durante uma viagem que fez para dar apoio à construção de um orfanato no país. Na época, o casal já estava morando com seus dois filhos na cidade de Boise, em Idaho (EUA).

Em outro post feito no Facebook, no último sábado (17), Naghmeh recordou a história sobre duas mulheres que foram ao sepulcro de Jesus, como é citado em Marcos 16 e disse que, como com aquelas mulheres, ela se sente preocupada com relação ao seu marido.

"Enquanto eu estava lendo, me ocorreu que essas mulheres estavam tão preocupadas sobre como elas conseguiriam rolar a pedra da entrada do sepulcro e, no entanto, quando chegaram lá, ela já estava removida!!!", escreveu.

"O Senhor falou ao meu coração e mostrou as preocupações com relação ao futuro que eu estou levando comigo ... preocupações sobre as condições nas quais eu receberei Saeed e como nosso casamento vai estar, como e em quais condições as crianças terão o seu pai".

Ela acrescentou que enquanto as mulheres que se preocupavam com a pedra, as pessoas às vezes se esquecem de colocar Deus na fórmula.

"Eu sou cristã há quase 30 anos, mas só recentemente tenho ouvido voz do meu pastor de forma tão clara e tão diferente de todas as tantas vozes ao meu redor. Eu acredito que isto acontece porque estou tão desgastada e tão desesperada por Ele que posso estar em uma posição para ouvir o Senhor", disse ela.

veja também