Estado Islâmico crucifica sacerdote católico na sexta-feira de Páscoa

O Padre Uzhunnalil acreditava ter sido sequestrado pelo Estado Islâmico (também conhecido como ISIS) durante um ataque em uma casa de repouso em Aden, Iémen, no dia 4 de março.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Segunda-feira, 28 Março de 2016 as 1:50

Durante o ataque, os militantes mataram 16 pessoas, incluindo quatro freiras. (Foto: Reprodução/Facebook).
Durante o ataque, os militantes mataram 16 pessoas, incluindo quatro freiras. (Foto: Reprodução/Facebook).

O padre Thomas Uzhunnalil, 56, que foi sequestrado pelo Estado Islâmico no início deste mês, foi crucificado por militantes na Sexta-feira Santa. A informação é da mídia austríaca. O Arcebispo de Viena, Cardeal Christoph Schönborn, disse a uma congregação reunida na Catedral de St. Stephen na capital austríaca que o padre salesiano havia sido crucificado.

O site americano “The Christian Post” informou na semana passada que o Padre Uzhunnalil acreditava ter sido sequestrado pelo Estado Islâmico (EI) durante um ataque em uma casa de repouso em Aden, Iémen, no dia 4 de março. Durante o ataque, os militantes mataram 16 pessoas, incluindo quatro freiras. Nenhum traço de Uzhunnalil foi encontrado após o ataque, mas um vizinho supostamente testemunhou que os militantes tomaram o padre e levaram ele em um carro. O relatório do Cardeal Schönborn está ainda a ser confirmado.

Vários posts em mídias sociais, incluindo um do Facebook pelas Irmãs Franciscanas no Sul da África, tinha avisado sobre o destino pendente do padre. "Foi informado que o padre salesiano, Tom, que foi sequestrado pelo ISIS nas Missionárias da Caridade no início do Iêmen está sendo torturado e vai ser crucificado na sexta-feira" afirmou o post. "Isto nos chama para as orações mais fortes de todos nós. Todos nós podemos orar para a conversão de pessoas que estão perseguindo os cristãos", disse.

O Padre Uzhunnalil era de Bangalore, na Índia e dedicou sua vida ao serviço dos pobres e desfavorecidos em torno dele, de acordo com a Católica Online. Padre Varghese de Saint Patrick da Igreja Católica e Pader Mike Pampara de Nossa Senhora do Bom Conselho, em Gothenburg, Nebraska, disse ao KNOP News que os dois sabiam de Uzhunnalil quando a notícia apareceu pela primeira vez que ele foi capturado. Eles oraram para que a informação estivesse errada. "Nós trabalhamos na mesma província, até que veio para os Estados Unidos", disse o padre Varghese.

O Padre Pampara acrescentou: "Nós crescemos juntos. Sobre os meios de comunicação social que deram a notícia, nós esperamos que seja realmente errado. Esperamos que não seja verdade. Esperamos e oramos para que realmente não seja confirmada”.

O Padre Valarkot observou ainda que os salesianos tinham pressionado os funcionários do governo por respostas. "Mas até hoje não sabemos o que fizeram dele e quais são seus motivos porque ninguém assumiu a responsabilidade", disse o padre Valarkot.

veja também