Estudiosos dizem que o 'Evangelho da esposa de Jesus' é uma falsificação moderna

O jornal da Universidade de Cambridge dedicou uma edição para esclarecer a controvérsia, contando com a contribuição dos principais estudiosos de teologia.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Terça-feira, 30 Junho de 2015 as 8:04

Um consenso acadêmico concluiu que os indícios são uma falsificação moderna. (Harvard Magazine)
Um consenso acadêmico concluiu que os indícios são uma falsificação moderna. (Harvard Magazine)

 

Jesus foi casado? Um antigo documento, onde letras escritas sob um papiro se referem à sua "esposa", parece dizer que sim. No entanto, desde que a descoberta do "Evangelho da Esposa de Jesus" foi anunciada em setembro de 2012, um consenso acadêmico tem concluído que os indícios não passam de uma falsificação moderna.

O jornal da Universidade de Cambridge dedicou uma edição para esclarecer a controvérsia, contando com a contribuição dos principais estudiosos de teologia.

O Dr. Christian Askeland é um deles, que colaborou com um estudo intensivo do texto. Ele descobriu que o documento foi feito com a mesma tinta, o mesmo instrumento de escrita e a mesma caligrafia do fragmento do Evangelho de João, escrito no dialeto licopolitano, parte do egípcio copta. Askeland argumenta que o dialeto licopolitano morreu por volta do século 6 – 200 anos antes da data do manuscrito.

O fato relembra outras falsificações famosas, como o escândalo da descoberta do Diário de Hitler, em 1983.

Askeland disse ao site Christian Today: "Não podemos saber ao certo por que o falsificador criou este manuscrito, se ele queria ganhar algum dinheiro através do engano. Alguns especulam que a falsificação é uma jogada para a narrativa O Código Da Vinci, que inclui um Jesus casado e um professor de Harvard.

O estudioso acredita que a controvérsia seja resolvida. No entanto, Askeland não está otimista de que as especulações sobre a "esposa de Jesus" irá simplesmente desaparecer. O que está claro, no entanto, é que o "Evangelho da Esposa de Jesus" não fornece nenhum suporte para que essa suposição seja considerada.

veja também