"Eu vi cristãos se converterem ao islamismo na prisão", afirma pastor Saeed Abedini

"Vi alguns cristãos que foram colocados na prisão, porque eles não negaram sua fé e eles continuaram a fazer o seu ministério", revelou o pastor.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Segunda-feira, 7 Março de 2016 as 2:31

Pastor Saeed Abedini com sua esposa Naghmeh e seus dois filhos pequenos em uma foto de família sem data. Foto: Reprodução.
Pastor Saeed Abedini com sua esposa Naghmeh e seus dois filhos pequenos em uma foto de família sem data. Foto: Reprodução.

O pastor Saeed Abedini disse que viu cristãos "com uma fé muito forte" se convertendo ao Islã na prisão por pressões fortes e exortou seus seguidores a "se emanter, não importa quais sejam as circunstâncias". Abedini, um cristão convertido, foi libertado da prisão iraniana em janeiro, onde ele estava pagando uma sentença de oito anos sob a acusação de "atentar contra a segurança nacional".

Em um post no Facebook, ele disse que as dificuldades da prisão tomaram seu pedágio em alguns de seus companheiros. Muitos "prisioneiros religiosos e políticos que começaram com uma fé de um modo muito forte, pensamentos e ações, enquanto passavam por tantas mudanças em seu país e do mundo, mas foram desgastados pela cadeia”, disse Abedini.

"Vi alguns cristãos que foram colocados na prisão, porque eles não negaram sua fé e eles continuaram a fazer o seu ministério. Mas, infelizmente, eu vi alguns destes heróis da fé enfraquecer através das dificuldades e sofrimentos de prisão", ele disse. "Eu ouvi um dos cristãos orar por Namaz islâmica para deixar sua situação mais fácil", comentou.

Abedini ainda disse: "Eu vi alguns prisioneiros políticos que começaram a obedecer à polícia de inteligência do Irã para obter liberdade ou fazer sua situação mais fácil na prisão. Não sabemos o quão forte é a nossa fé, até que seja testada". Ele pediu aos seus seguidores do Facebook para se apegam à sua fé, mesmo diante todas as dificuldades que enfrentavam.

"Jesus tem uma razão para dizer-nos para terminar o que nós começamos com Ele e seguir em frente em nossos valores bíblicos. Nossa recompensa está esperando no fim da nossa jornada", disse ele.

"Eu comecei a um ministério que teve milhares de pessoas, mas muitos não estão servindo mais o Senhor porque não calcularam o preço de andar nesta estrada até o fim. Às vezes queremos culpar os outros pela causa de termos caído. Temos que assumir a responsabilidade por nossa caminhada com o Senhor”, comentou o pastor.

"Nós não devemos voltar as costas para o chamado de Deus na nossa vida. Continue indo, não importa quais sejam as circunstâncias. Ele está esperando no final da estrada desta vida para pegar sua mão e dizer: 'Muito bem, servo bom e fiel’. A Ele seja a glória”, postou.

De origem iraniana, mas com cidadania Americana e Iraniano, Abedini foi preso em julho de 2012. Ele foi considerado culpado no mês de janeiro seguinte de ter "minado o governo iraniano através da criação de uma rede de igrejas domésticas cristãs e de tentar influenciar a juventude iraniana de distância do islamismo ".

Em janeiro desse ano, cristãos de diversas partes do mundo que oraram pela libertação do pastor Saeed Abedini, celebraram o fato do pastor e outros três norte-americanos estarem livres.

veja também