Evangélicos são alvo de sátira no quadro "Igreja do Poderoso", do programa Pânico

No quadro, o personagem "Poderoso Castiga" (Eduardo Steblitch) faz o papel de um pastor, que conta com assistentes de palco seminuas, não dispensa o uso de um vocabulário de baixo calão e tem o diabo como convidado em um tipo de "culto-talkshow".

fonte: Guiame, João Neto

Atualizado: Segunda-feira, 2 Março de 2015 as 8:54

O humorista Eduardo Sterblitch faz o papel de um "pastor", que conta com assistentes de palco seminuas, não dispensa o uso de um vocabulário de baixo calão e tem o diabo como convidado em um tipo de "culto-talkshow"
O humorista Eduardo Sterblitch faz o papel de um "pastor", que conta com assistentes de palco seminuas, não dispensa o uso de um vocabulário de baixo calão e tem o diabo como convidado em um tipo de "culto-talkshow"

No último domingo, 1º de março, o programa Pânico (Band) voltou a exibir o quadro "Igreja do Poderoso", no qual evangélicos são satirizados.

Entrando ao som de uma música que diz "Glórias ao Poderoso", com o personagem "Poderoso Castiga", o humorista Eduardo Sterblitch faz o papel de um "pastor", que conta com assistentes de palco seminuas, não dispensa o uso de um vocabulário de baixo calão e tem o diabo como convidado em um tipo de "culto-talkshow".

"Quem aí já traiu, levanta a mão!", diz o personagem à sua plateia. "Vamos assumir, porque eu estou vendo! Deus castiga, mas eu castigo mais rápido".

Em outro dado momento do quadro de mais de 20 minutos (sem intervalos), o personagem continua satirizando cultos televisionados, recebendo convidados que dão seus testemunhos de forma totalmente distorcida, como um "falso heterossexual" e o personagem Mendigo, que fala sobre a sua volta ao programa depois de passar um tempo trabalhando na rede Record.

"Quando lá cheguei, todo mundo gostou. Desde a faxineira ao bispo e o pastor. Me prometeram tudo e o trouxa acreditou. Mas eu já estou bem isso não me revolta, porque eu estou feliz no Pânico, o filho à casa torna", cantou o personagem, falando sobre o contrato desfeito entre o ator Carlinhos e a rede Record.

O quadro é gravado durante a apresentação de um espetáculo de Eduardo Sterblitch, em teatros, como aconteceu recentemente em Campinas (SP). Na divulgação o ator convida as pessoas para assistirem à apresentação como se fosse para um culto, de fato.

Contextualização
Como muitos já sabem este não é o primeiro (e provavelmente não será o último) programa a satirizar os evangélicos na televisão.

Recentemente a exibição do quadro "Galinha Preta Convertidinha" na rede Globo também gerou polêmica e revoltou muitos telespectadores. O deputado evangélico, Marcelo Aguiar chegou a entrar com uma representação contra o programa no Ministério Público Federal.

Internautas - inclusive fãs do humorista Eduardo Sterblitch - chegaram a comentar no vídeo do quadro do Programa Pânico, já postado no Youtube, criticando a qualidade do humor ali apresentado.

Clique no aqui para conferir o vídeo com a edição mais recente do quadro.

 

 

veja também