Ex-jogador do São Paulo, Cicinho, poderá ganhar igreja no atual clube da Turquia

Sabendo da fé cristã de Cicinho, o presidente do Sivasspor prometeu a construção de uma igreja evangélica no centro de treinamento da equipe.

fonte: Guiame

Atualizado: Quinta-feira, 27 Novembro de 2014 as 10:24

Após uma reviravolta na vida de Cicinho – liberto do álcool e convertido ao Evangelho –, o jogador tem mostrado sua mudança aos companheiros de trabalho. Sabendo da fé de seu atleta, o presidente do Sivasspor, time no qual joga desde 2013, prometeu a construção de uma igreja evangélica no centro de treinamento da equipe.

Por um lado, Cicinho teve, desde o início, um bom desempenho dentro de campo. A carreira do jogador foi marcada pelas passagens por clubes como São Paulo, Atlético-MG, Real Madrid e Roma. Cicinho também fez sucesso na Copa do Mundo, em 2006, e na Copa das Confederações.

Por outro, o jogador enfrentou grandes batalhas contra o vício do álcool, que foram vencidas por meio de sua fé. 

"No início, (o problema com o álcool) não teve muita influência. Então, teve a Copa de 2006, fui convocado... Depois, rompi os ligamentos do joelho, lesão que me tirou do futebol por um longo tempo. Nesse momento, deveria estar em paz. Por causa dessa lesão no meu joelho, busquei solucionar o meu problema com bebida, companhias erradas... Uma recuperação que deveria levar mais de seis meses virou coisa de mais de um ano. Perdi a vontade de jogar futebol. Hoje está sendo escrita uma nova imagem do Cicinho. Houve uma mudança", disse o lateral-direito do Sivasspor, em entrevista por telefone, em 2010.

Cicinho se converteu ao Evangelho quando ainda morava em Roma e nunca teve problema em tornar pública sua luta contra o álcool.

"Vemos muitos jogadores tomando essa direção, e Deus me usou para servir de exemplo. Outros jogadores perderam o medo de falar da vida pessoal. Somos formadores de opinião. Sei o que perdi em termos em espaço no futebol e escolhi seguir outros desejos, que não eram para um jogador de futebol profissional. Mas a minha vida hoje é outra", afirmou o lateral.

Na Turquia, Cicinho teve dificuldade em encontrar uma igreja, já que o país tem predominância islâmica. Como a promessa do presidente do Sivasspor ainda não se cumpriu, a internet tornou-se sua solução.

"Igreja não tem aqui. Só mesquitas. Mas tenho o acompanhamento de um pastor do Brasil. Ele faz a pregação via Skype. Sempre que possível, vejo vídeo na internet", contou ele.

Com informações de ESPN / www.guiame.com.br

veja também