Ex-membro queima igreja dizendo que obedeceu ‘vozes’

O suspeito que estava chateado com os membros da igreja, e fez isso porque o ouviu vozes dizendo a ele para incendiar o prédio.

fonte: Guiame, com informações de ky3

Atualizado: Sexta-feira, 23 Janeiro de 2015 as 4:50

 

Um homem que foi acusado de incendiar a igreja onde congregava na cidade do Monett, em Missouri (EUA), afirmou que destruiu o templo porque obedeceu “às vozes que escutava”. 

O incêndio destruiu a Igreja de Monett na tarde da última segunda-feira (19).  Uma testemunha disse à polícia que viu um jovem alto e magro sair do estacionamento da igreja em uma picape.

O pastor da igreja David Keeling, mais tarde, disse à polícia que a descrição do homem e da picape eram de Christopher Irick, 25, que foi convidado a deixar a igreja depois de "alguns conflitos".

O detetive da polícia disse que Irick admitiu a ação, e somente fez isso porque o jovem "ouviu vozes dizendo a ele para queimar a Igreja".

"O suspeito afirmou que estava chateado com os membros da igreja, porque eles não o deixarem ficar com eles", disse o detetive.

Pastor explicou que conheceu Christopher Irick há alguns anos atrás. "Ele tinha um histórico de abuso de drogas e problemas mentais, sendo levado até mesmo a arrancar seu próprio olho com um pedaço de pau", disse Keeling.

Após o incêndio, Irick entrou em contato com seu pastor e confessou. "Ele me mandou uma mensagem e disse que ele tinha queimado a igreja, e que estava arrependido. Eu mandei uma mensagem de volta e disse a ele que o amava e o perdoava completamente. Ele disse, bem, eu sabia que você perdoaria", disse Keeling.

Com cerca de 60 membros, a igreja não têm seguro, mas os membros estão confiantes em Deus. Enquanto se reorganizam, a congregação planeja se reunir no celeiro de um membro.

Irick foi acusado de vandalismo institucional e poderá enfrentar uma pena de prisão de até sete anos. 

veja também