Franklin Graham fala sobre terrorismo e profecias: "As coisas vão piorar"

O comentário do evangelista foi um tipo de resposta ao arcebispo da Igreja da Inglaterra que assumiu "duvidar da presença de Deus" em meio a tantas tragédias, como os ataques terroristas pelo mundo.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 25 Novembro de 2015 as 10:09

O evangelista Franklin Graham comentou uma notícia recente, de que o arcebispo de Canterbury, Justin Welby duvidava da presença de Deus, após os ataques terroristas de Paris e afirmou que a Bíblia adverte que "as coisas só vão piorar".

"Houve muitas vezes que eu perguntei a Deus sobre a razão disso tudo [terrorismo / perseguição]. Mas a Bíblia nos adverte claramente que, à medida que nós avançamos na presente época, as coisas vão piorar. Vai haver guerras e rumores de guerras, fomes, doença, terremotos, pestilência e isto é apenas o começo", disse Graham em uma mensagem, postada em sua página oficial do Facebook, na última segunda-feira.

Welby, que lidera a Igreja da Inglaterra, admitiu no fim de semana que o ataque terrorista na capital francesa no início de Novembro, que matou 130 pessoas, o fez duvidar da presença de Deus.

"Sábado de manhã, eu estive fora e enquanto eu caminhava, eu orava e dizia: "Deus, por que? Por que isso está acontecendo? Onde está você em tudo isso?", Disse Welby no programa "Songs of Praise", da BBC.

"Ele [Deus] disse que estava 'no meio disso", disse Welby, citando o Salmo 56. "Ele guarda as nossas lágrimas em uma garrafa, nenhum de nossos sofrimentos são em vão".

Graham ressaltou, porém, que se perguntar a Deus "por que?" não é necessariamente a mesma coisa que duvidar de Deus.

Falando de sua própria experiência, Graham disse que desde que ele se tornou um cristão, ele nunca duvidou de Deus.

"E eu não duvido nem por um segundo que eu sou um pecador, que fui salvo e perdoado por Sua graça. Não por causa de quem eu sou, mas porque Jesus Cristo derramou Seu sangue há 2.000 anos numa cruz por meus pecados e Deus o ressuscitou dentre os mortos - e Ele está vivo para sempre", disse o evangelista.

"Quando eu tinha 22 anos, eu pedi a Jesus Cristo que entrasse em meu coração, e eu não duvidei dEle nem por um momento, desde aquele dia".

Os ataques em Paris, tiveram sua autoria reivindicada pelo grupo terrorista Estado Islâmico e chocaram grande parte do mundo ocidental, levando o Papa Francisco a se pronunciar e admitir que "é difícil encontrar o sentido de tal violência".

"Estou perto do povo da França, das famílias das vítimas e eu estou rezando por todos eles", disse o pontífice após os ataques. "Eu estou comovido e eu estou triste. Eu não entendo... essas coisas são difíceis de entender".

Graham, que dirige a Associação Evangelística Billy Graham, culpou o Islã pelos ataques contínuos e violências realizadas pelos militantes.

"O Islã declarou guerra contra o mundo e é chegado o momento de reconhecê-lo e responder decisivamente", disse Graham.

"Eu não sei quanto a vocês, mas eu não quero viver sob o Islã. Eu não vou dobrar os meus joelhos para ninguém, exceto Deus, o Todo-Poderoso".

veja também