Freira perfura mão de menino com agulha para ensinar 'como Jesus sofreu'

A Irmã Ludovita advertiu o aluno de 7 anos, dizendo que ele teria um destino semelhante se continuasse com o mal comportamento.

fonte: Guiame, com informações de Metro

Atualizado: Quarta-feira, 8 Abril de 2015 as 9

Irmã Ludovita, acusada de furar a mão de um estudante com uma agulha para mostrar a ele como Jesus sofreu. (Europics/ CEN)
Irmã Ludovita, acusada de furar a mão de um estudante com uma agulha para mostrar a ele como Jesus sofreu. (Europics/ CEN)

 

Uma freira foi longe demais ao fazer um estudante experimentar o sofrimento de Jesus. A Irmã Ludovita, de 30 anos, estava dando aula em uma escola de Kysucke, no norte da Eslováquia, quando chamou um menino para a frente da classe.

Ela, então, retirou uma agulha da bolsa e acertou a mão de Adam Celko, de 7 anos, dizendo que foi assim que Jesus sofreu. Ela o advertiu dizendo que ele teria um destino semelhante se continuasse com o mal comportamento.

A mãe do menino, Helena, de 30 anos, disse: "Quando Adam chegou em casa, ele tinha uma ferida na parte de trás de sua mão. Quando perguntei a ele o que tinha acontecido, ele disse que a freira tinha feito isso.”

"Eu fiquei completamente chocada”, desabafa Helena. "Com a aproximação da Páscoa comecei a me preocupar sobre o que ela faria a seguir: crucificar um dos alunos ou pregar um prego em suas mãos?”

Um porta-voz da escola manifestou a condenação do colégio pelo ato da freira. “Nós desaprovamos fortemente este tipo de método de ensino.”

Segundo a irmã Ludovita, a classe estava aprendendo sobre Jesus Cristo e o pecado pessoal. Ela acrescentou que as crianças tinham sido convidadas a experimentar, voluntariamente, uma dor leve para que tivessem empatia com o tema. Ela ressaltou que nenhuma criança foi forçada.

Além disso, Ludovita nega furar o menino e afirmou que Adam fez isso contra si mesmo.

"De qualquer maneira, este é um comportamento inadequado e não será tolerado nesta escola”, disse Peter Holbicka, um padre local."A irmã em questão foi retirada da escola e eu vou tomar o assunto com ela pessoalmente", acrescentou.

veja também