"Garoto que Voltou do Céu" afirma que história por ele contada se baseou em uma mentira

Em uma carta recentemente publicada, o garoto afirmou que na época em que contou a história, apenas pensou que isto iria chamar a atenção das pessoas para ele.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 16 Janeiro de 2015 as 3:29

Thom Rainer, CEO da LifeWay Christian Resources discursa durante um encontro com líderes da Convenção Batista do Sul
Thom Rainer, CEO da LifeWay Christian Resources discursa durante um encontro com líderes da Convenção Batista do Sul

A editora cristã norte-americana "LifeWay Christian" tem se encontrado em uma situação complicada pela venda de um livro "The Boy Who Came Back From Heaven" ("O Garoto que Voltou do Céu"). O livro chegou a alcançar grande repercussão, porém uma recente declaração do personagem principal do livro, dizendo que a história não é verdadeira tem gerado revolta entre os leitores e líderes cristãos.

O livro conta a história de Alex Malarkey, de apenas seis anos de idade, que sofreu um acidente de carro em 2004, deixando-o paralisado. Após entrar em estado de coma, os médicos avaliaram que o garoto não teria grandes chances de sobrevivência.

Dois meses depois, Alex acordou, alegando que "anjos o teriam levado às portas do céu, para encontrar Jesus Cristo".

Porém em uma carta recentemente publicada, Malarkey confessou que a história se baseava em uma mentira e que foi fruto de sua imaturidade. A mensagem é intitulada "Uma Carta Aberta à Lifeway e outros vendedores, compradores e comerciantes do Turismo no Céu - pelo garoto que não voltou do Céu".

"Eu disse que fui para o céu, porque eu pensei que isto iria chamar a atenção de todos para mim. Na época em que eu fiz estas afirmações, eu nunca tinha lido a Bíblia," ele explicou. "As pessoas têm lucrado com mentiras, e continuam a fazer isso. Estas pessoas precisam ler a Bíblia, que é o suficiente. A Bíblia é a única fonte da verdade", disse.

Na carta, Ele também expôs o que ele agora acredita que é o caminho claro para a salvação.

"É somente através do arrependimento de seus pecados e uma crença em Jesus como o Filho de Deus, que morreu por seus pecados (mesmo que Ele mesmo não tivesse cometido nenhum erro), de modo que você pode ser perdoado se aprender sobre Céu baseado no que está escrito na Bíblia ... não lendo uma obra do feita por homens", afirmou.

A LifeWay vai tomar medidas imediatas, de acordo com Martin King, diretor de comunicações da empresa.

"A LifeWay foi informado esta semana que Alex Marlarkey se retratou quanto ao seu testemunho sobre a visita ao céu, como contada no livro 'The Boy Who Came Back from Heaven'. Portanto, estamos retornado para a editora os poucos exemplares que temos em nossas lojas", disse.

A mãe de Malarkey, Beth, abordou o assunto em abril do ano passado, em um blog, argumentando que o livro não era biblicamente verdadeiro e que feriu seu filho "tremendament". Ela também ressaltou que ele não ganhou nenhum dinheiro com venda dos livros.

"Alex primeiro tentou dizer a um 'pastor' o quão errado estava aquele livro e como ele precisava parar. Alex foi notificado que o livro estava 'abençoando as pessoas", escreveu ela. "Eu estou tentando defender o meu filho", afirmou. "Alex não escreveu o livro e não está abençoando este projeto".

Alguns líderes da Convenção Batista do Sul tinham levantado preocupações sobre um recente livro que traz um história muito semelhante à de Alex. Intitulado "O Céu é de Verdade", a obra tornou-se um best-seller e virou até tema de filme, com grande arrecadação de bilheteria nos EUA.

O livro e o filme são baseadosna história de um menino de 4 anos de idade, que teve complicações durante uma intervenção cirúrgica de emergência e afirmou ter uma experiência parecida com aquela contada por Alex.

No verão passado, os Batistas do Sul adotaram uma resolução para "reafirmar a suficiência da revelação bíblica sobre as explicações experienciais subjetivas para orientar a compreensão da verdade sobre o céu eo inferno".

veja também