Gostei do que fiz!

Felizes os que têm o privilégio de fazer algo na vida e poder dizer ao fim que gostou do que fez, que sabe que o que fez, faz bem, é bom

Atualizado: Sexta-feira, 7 Novembro de 2014 as 10:05

homem_sorriso_alegriaAo fim de cada período da Criação, se diz que Deus "viu que era bom", o que Ele mesmo acabara de criar. Assim, destinou aos homens o direito inalienável de dizer o mesmo de suas próprias obras. Deus faz e gosta do que faz, depois vai "descansar".

Felizes os que têm o privilégio de fazer algo na vida e poder dizer ao fim que gostou do que fez, que sabe que o que fez, faz bem, é bom.

Infelizes os que trocam o descanso e a satisfação de quem sabe que é bom o que faz, pela tolice de ter como recompensa, apenas o lucro, o poder, a notoriedade. Buscando ter, parecer e dominar, não se importam se o que fazem é bom, fica bom e faz o bem, concentram-se apenas, e desgraçadamente, ao quanto ganham, aonde chegam e como são vistos.

Trabalhar, realizar, empreender, investir a vida em algo que faz bem, é bom e fica bom, não tem preço. Poder dizer tudo isso ao fim de um dia, de um projeto, de uma vida, é pesente do Deus Criador que nos fez à sua imagem e semelhança e tem prazer em ver-nos criando também.

No final das contas, a realização de uma pessoa está em poder dizer: gostei do que fiz.


- Alexandre Robles

 

veja também