Grupos LGBT arrecadam dinheiro para comprar igreja em Nova York

Conhecida por sua firme oposição à homossexualidade, Atlah Worldwide Church está sendo vendida em um leilão público sob ordens de um juiz do estado, após totalizar mais de US$ 1 milhão em contas não pagas e privilégios fiscais.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Quarta-feira, 3 Fevereiro de 2016 as 11:37

Dois grupos LGBT iniciaram uma campanha de arrecadação com o objetivo de comprar o espaço. (Foto: Google Maps Street View)
Dois grupos LGBT iniciaram uma campanha de arrecadação com o objetivo de comprar o espaço. (Foto: Google Maps Street View)

Grupos LGBT norte-americanos estão arrecadando fundos para comprar uma igreja em Nova York.

Conhecida por sua firme oposição à homossexualidade, Atlah Worldwide Church está sendo vendida em um leilão público sob ordens de um juiz do estado, após totalizar mais de US$ 1 milhão em contas não pagas e privilégios fiscais.

Dois grupos LGBT iniciaram uma campanha de arrecadação com o objetivo de comprar o espaço, que tem exibido em seus letreiros mensagens como: "Jesus deveria apedrejar homossexuais” e “todos os membros e igrejas que apoiam homossexuais sejam amaldiçoados com câncer”.

Rivers of Living, uma igreja que se declara amigável em relação aos grupos LGBT, espera transformar o local em um de seus templos.

No entanto outro grupo, Ali Forney Center, espera para usar o espaço para expandir seu abrigo para a juventude LGBT desabrigada.

"Eu acho que representaria a verdadeira cura de uma terrível ferida que houve nesse bairro", disse Carl Siciliano, fundador do Ali Forney Center.

O abrigo já arrecadou mais de metade da sua meta de US$ 200 mil e Rivers of Living levantou US$ 18 mil.

No entanto, o Rev. David Manning, ex-pastor da Atlah Church, negou que a igreja esteja devendo qualquer dinheiro. "Eu acho que é apenas um movimento desinformado por pessoas que tentam fazer uma apropriação das terras", disse ele.

Manning acrescentou que não se importa se mais de US$ 100 mil tinham sido levantados por grupos LGBT na esperança de adquirir o edifício.

"Eu não ligo para o que eles fazem. As pessoas fazem muitas coisas", disse ele.

veja também