Guiame em Israel: A preparação dos judeus para as festas de Ano Novo

O correspondente Marcos Corrêa comentou sobre os primeiros momentos no país e a preparação da população israelense para as principais festividades do calendário judaico, marcadas para acontecer a partir da próxima semana.

fonte: Guiame

Atualizado: Quinta-feira, 10 Setembro de 2015 as 3:02

 


Equipe de pastores depois de uma longa viagem via Etiópia e Egito, realizada através da Ethiopian Airlines. (Foto: Guiame/ Marcos Corrêa)

 

No primeiro dia da cobertura exclusiva feita em Israel pela equipe do portal Guiame, o correspondente Marcos Corrêa comentou sobre os primeiros momentos no país e a preparação da população israelense para as principais festividades do calendário judaico, marcadas para acontecer a partir da próxima semana.
 
Depois de uma longa viagem via Etiópia e Egito, realizada através da Ethiopian Airlines, Marcos relata que a equipe encarou uma tempestade de areia que se iniciou na Síria e atingiu parte do Oriente Médio, como Israel, Jordânia e Chipre. Pelo menos duas pessoas morreram e 750 foram hospitalizadas no Líbano, nesta terça-feira (8).
 
"Nunca havia ocorrido esse tipo de tempestade vindo da Síria. Houve mortes, inclusive, a tempestade alcançou vários países. Todo o Israel está debaixo de uma nuvem de poeira muito grande", relata.
 
Ele também conta que as estradas estão lotadas e há uma grande movimentação em Israel por causa da preparação para o final do período de Shemitah e início do ano novo bíblico, conhecido como Rosh Hashaná, marcado de acordo com o calendário usado no Brasil na virada do dia 13 para 14 de setembro.
 

Marcos Corrêa em ponto turístico de Israel. (Foto: Guiame/ Marcos Corrêa)
 
"Essas, para eles, são uma das datas mais importantes que existe no calendário. Há um vai e vem muito grande no país, até porque como o Shabat (sábado, dia do descanso) fica nesse período, eles tem que preparar tudo antes do Shabat", explica Marcos.
 
Cerca de 75% da população israelense é adepta a religião judaica. Sendo assim, Marcos explica que há uma grande tensão no país não só pela crise nos países vizinhos, mas também pelo período dos decretos de Deus para a humanidade e o Dia do Perdão, o Yom Kipur.
 
"Segundo a religião judaica, os dez dias depois do ano novo são o período em que Deus decreta seus juízos sobre os homens. Então, depois que esses dez dias se encerram, se inicia o Yom Kipur, onde eles fazem o jejum e pedem perdão para Deus das faltas cometidas", explica o correspondente.
 
Dentro do roteiro organizado pela MontanaTur, a equipe visitou, no bairro de Jaffa, a casa de Simão, o curtidor de couros que recebeu o apóstolo Pedro em Atos 9 e 10. Depois, eles seguiram até o Monte Carmelo, local onde Elias venceu os profetas de Baal, onde puderam avistar o Monte Gilboa e o Monte Tabor. Por fim, a equipe conheceu a igreja das bodas em Caná da Galiléia. 
 
Realização
Operadora de viagens: MontanaTur
 
Empresa de linhas aéreas: Ethiopian Airlines
 
Ouça, na íntegra, os relatos de Marcos Corrêa:
 

veja também