“Halloween é uma oportunidade de mostrar como celebramos o dia em que a morte foi derrotada”, exorta ator cristão

O ator Kirk Cameron incentiva: “Você pode entregar folhetos evangelísticos às pessoas, contando a história de como cada fantasma, duende, bruxa e demônio foram trucidados no dia em que Jesus ressuscitou dos mortos”.

fonte: Guiame

Atualizado: Quinta-feira, 30 Outubro de 2014 as 8:30

O ator americano Kirk Cameron, conhecido no meio cristão por participar dos filmes “Deixados para Trás” e “Prova de Fogo”, fez uma declaração motivando os cristãos a celebrarem o Halloween com um visão diferente: a morte, cultuada nesta data, foi irrevogavelmente derrotada por Jesus Cristo.

"O Halloween dá, por si só, uma grande oportunidade de mostrar como os cristãos celebram o dia em que a morte foi derrotada. Você pode entregar folhetos evangelísticos às pessoas, contando a história de como cada fantasma, duende, bruxa e demônio foram trucidados no dia em que Jesus ressuscitou dos mortos. Está claro que nenhum cristão deveria cultuar a morte, porque a morte foi derrotada", exortou Cameron.

Cameron também conta como o Halloween é celebrado nos Estados Unidos e como os cristãos faziam para representar a verdade do evangelho. "Quando você sai na rua no Dia das Bruxas e vê pessoas vestidas com os trajes da data e cabeças gigantes do Obama, acha que eles estão honrando ou zombando do presidente?", questiona o ator. "Eles estão zombando dele", disse. Em seguida, ele acrescentou: "Logo no início, os cristãos se vestiam com fantasias de diabo, fantasmas, duendes e bruxas justamente para fazer mostrar que eles foram derrotados por Jesus Cristo em sua ressureição."

Cameron disse que as "origens reais" do Halloween tem ligação com a igreja católica, relacionado à véspera do Dia de Todos os Santos. No entanto, de acordo com os antropólogos, a verdadeira origem pagã do Halloween é relacionada com a celebração celta chamada Samhain, que teve início há cerca de 2.000 anos.

Antigos celtas acreditavam que o dia marcava o início do inverno, uma época do ano em que os fantasmas voltavam à Terra para causar estragos em suas colheitas. Para combater isso, os celtas  vestiam cabeças de animais e peles, como parte de sua interação com o mundo espiritual.

Com informações de The Christian Post / www.guiame.com.br

 

veja também