História: quase todos os presidentes dos Estados Unidos eram evangélicos

Ainda que a constituição não determine exigências sobre religião, a maioria dos presidentes americanos frequentavam igrejas evangélicas.

fonte: Guiame, com informações de Pew Research

Atualizado: Sábado, 14 Fevereiro de 2015 as 3:06

 

A Constituição dos Estados Unidos proíbe qualquer exigência religiosa  para o cargo público. Ainda assim, a maioria dos homens que foram presidentes pertenceram a denominações evangélicas do país. 

Embora o catolicismo tenha sido a maior denominação religiosa dos EUA, John F. Kennedy foi o único presidente católico. 

Apenas dois dos presidentes mais famosos da história americana não teve nenhuma afiliação religiosa. O primeiro, Thomas Jefferson, perdeu sua fé no cristianismo ortodoxo em uma idade adiantada, mas continuou a acreditando em um Deus impessoal como o criador do universo. Abraham Lincoln foi criado em uma família religiosa e falava frequentemente sobre Deus, mas nunca se juntou a uma igreja.

Barack Obama foi criado em uma família que não era religiosa, mas se converteu ao cristianismo quando adulto e se tornou membro de uma igreja em Chicago. No entanto, Obama deixou a igreja durante sua primeira campanha presidencial em 2008, após declarações polêmicas de seu pastor, Jeremiah Wright. Hoje, Obama se declara um cristão, mas não frequenta igrejas regularmente.

veja também