Homenagem ao pastor Enéas Tognini irá alterar nome de faculdade, em São Paulo

Apesar de vetar a homenagem ao pastor Enéas Tognini, que alteraria o nome da estação de metrô Vila Mariana, Geraldo Alckmin decretou que o tributo seja feito da mesma forma na Fatec.

fonte: Guiame, com informações da UOL

Atualizado: Quinta-feira, 5 Janeiro de 2017 as 12:07

Pastor Enéas Tognini fundou a Igreja Batista do Povo, em São Paulo. (Foto: Batista do Povo)

Apesar de ter vetado a homenagem ao pastor Enéas Tognini (falecido em setembro de 2015), que alteraria o nome da estação de metrô Vila Mariana, em São Paulo (SP), o governador do Estado, Geraldo Alckmin, acabou "transferindo" este tributo para a Fatec (Faculdade de Tecnologia) Ipiranga, na zona sul da capital.

O decreto que adiciona o nome do fundador da Igreja Batista do Povo à instituição de ensino foi publicado no "Diário Oficial do Estado", no último sábado (31), na mesma edição em que consta o veto da alteração do nome da estação Vila Mariana.

Segundo o governador, a decisão foi tomada "considerando a proposta formulada" pelo deputado estadual André Soares (DEM), que visava homenagear o pastor.

Ao comentar o veto ao projeto para alterar a designação da estação Vila Mariana, Alckmin argumentou que "eventuais alterações [de nomes de estações] confundem os usuários e geram custos, exigindo a substituição de toda a comunicação visual já implantada, "mostrando-se, nesse aspecto, contrária ao interesse público". No entanto, logo em seguida, Alckmin destacou que "não faltará outra oportunidade para que se concretize o tributo desejado".

O projeto original de André Soares agora segue para o presidente da Assembleia, Fernando Capez (PSDB), pois a Casa ainda pode derrubar o veto de Alckmin e promulgar a alteração do nome da estação de metrô.


Legado
Durante todo o seu ministério, o Rev. Enéas Tognini conquistou respeito no meio cristão brasileiro e até mesmo fora dele, como líder espiritual, professor e orientador educacional, chegando a trabalhar também em outras instituições de ensino, como o Colégio Batista do Brasil e a Faculdade Batista de Teologia.

Nome conceituado na literatura cristã nacional, pastor Enéas lançou mais de 48 livros e ganhou o reconhecimento como membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil.

O fundador da Igreja Batista do Povo também chegou a presidir a Sociedade Bíblica do Brasil. Já em 2002, Rev. Enéas foi agraciado com com o título de Cidadão Paulistano.

veja também