Horas antes de ser assassinada, esposa de pastor escreveu uma 'carta para Jesus'

Em luto, o Pastor Davey Blackburn (seu marido) compartilhou uma cópia da página do diário, escrita em 09 de novembro, em um post de seu perfil do Twitter, na última segunda-feira (30). A escrita refletia uma paz que acabou contrastando de forma gritante com a morte violenta que ela sofreria horas mais tarde.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 2 Dezembro de 2015 as 3:59

Horas antes de ter sido mortalmente baleada em sua casa, em Indiana, no dia 10 de novembro, Amanda Blackburn (28 anos), a esposa do pastor pastor Davey Blackburn manifestou a sua adoração a Jesus em seu diário, com uma pequena, porém emocionante carta destinada ao seu salvador.

Ainda em luto, o Pastor Blackburn (seu marido) compartilhou uma cópia da página do diário, escrita em 09 de novembro, em um post de seu perfil do Twitter, na última segunda-feira (30). A escrita refletia uma paz que acabou contrastando de forma gritante com a morte violenta que ela sofreria horas mais tarde.

Em sua 'carta', ela agradece a Deus por abençoar a sua igreja 'Resonate', implantada por ela e seu marido em 2012. Ela também destacou as letras dos hinos "Turn Your Eyes Upon Jesus" - composto por Helen H. Lemmel (1.922) - o qual também é conhecido como "A Visão Celestial".

"Volte seus olhos para Jesus. Olhe totalmente para sua maravilhosa face e as coisas da terra vão crescer estranhamente, à luz da Sua glória e da Sua graça", escreveu ela.

"Que domingo incrível tivemos ontem. Isto encheu meu coração ao ver tantas pessoas em Sua igreja, aprendendo, crescendo, buscando conhecê-Lo e procurando os próximos passos. Obrigado por me deixar começar a ver tudo isso [com] os meus próprios olhos. Eu te amo, Senhor. Glórias e louvores sejam dados você", dizia um trecho da 'carta' enderaçada a Jesus.

Página com a 'carta' que Amanda Blackburn havia escrito para Jesus em seu diário, na noite antes de ser assassinada em sua própria casa (Foto: Twitter)

Ao postar a imagem em seu twitter, Davey observou: "Amanda não fez grandes viagems, não escreveu grandes livros ou teve vida abastada, mas no momento em que ela entrou na eternidade, tenho certeza que ela ouviu: 'Muito bem".

No dia 10 de novembro, depois que Davey saiu de casa para trabalhar em um ginásio, por volta das 6:00 horas da manhã, sua esposa Amanda ficou em casa, com o seu pequeno filho Weston, Amanda foi violentamente espancada e baleada com três tiros, durante uma invasão à sua casa, de acordo com uma cópia da declaração de causa provável contra seus assassinos suspeitos Larry Taylor Jr. (18 anos de idade) e seu cúmplice, Jalen Watson (21 anos).

Uma autópsia realizada no dia 12 de novembro revelou sobre o assassinato de Amanda: "(Ela) sofreu um ferimento de bala na parte de trás de sua cabeça. Ela também tinha um ferimento de bala no braço esquerdo inferior, que alcançou seu bíceps. Outro tiro também fez com que uma bala entrasse e saísse pela parte superior das costas".

Ela tinha "arranhões em sua bochecha esquerda, um lábio cortado e um dente inferior nocauteado", ele observou ainda.

Embora Taylor e Watson não tenham assumido a culpa pelo crime, depois que foram acusados ​​pelo assassinato de Amanda, um informante confidencial disse aos investigadores que Taylor já havia confessado que atirou em Amanda, porque ela teria reagido ao assalto, tentando lutar contra ele.

"Taylor afirmou que ela teria investido contra ele e ele atirou em algum lugar na parte superior do corpo dela. Taylor, em seguida, disse que ele se inclinou sobre seu corpo e atirou na parte de trás da cabeça dela. Ele se inclinou ainda mais, olhou seu rosto, e observou-a sangrar", explicou o informante.

Ambos, Amanda e seu marido também são filhos de pastores. O pai de Amanda é Phil Byars, pastor principal da Primeira Igreja Batista em Elkhart, Indiana, e o pai de Davey, Dave Blackburn, é pastor Igreja Next, em Brevard, Carolina do Norte.

Entrevistado em um programa de TV, Davey Blackburn disse à Fox News que ele já perdoou os homens que supostamente assassinaram sua esposa.

"Eu não quero viver minha vida no caminho da amargura, porque isto vai destruir minha alma e vai destruir todo mundo à minha volta", explicou Blackburn.

"Então, hoje, eu escolho o perdão. E amanhã, eu oro para que eu possa acordar e escolher o perdão pelo poder de Jesus Cristo. Uma das coisas sobre Jesus, quando estavam lhe causando muito mais do que a dor, mais do que qualquer um de nós poderia imaginar sobre Ele, na cruz, Ele olhou disse: 'Pai, perdoa-lhes, eles não sabem o que estão fazendo'. E é assim que o espírito vive em nós e nós estamos apenas orando para que Seu espírito no ajude nisso ", acrescentou.

veja também