Igreja Presbiteriana dos EUA vota a favor do casamento gay e gera polêmica

Agora o clérigo presbiteriano está autorizado realizar casamentos entre homossexuais, onde a união for reconhecida legalmente.

fonte: Guiame

Atualizado: Sexta-feira, 20 Junho de 2014 as 11:51

Igreja Presbiteriana dos EUA vota a favor do casamento gay e gera polêmicaO mais alto órgão de governo da Igreja Presbiteriana (EUA) votou na última quinta-feira, 19/06, para permitir que os seus ministros realizem casamentos entre pessoas do mesmo sexo. A medida foi aprovada ao final da votação.

Agora o clérigo presbiteriano está autorizado realizar casamentos entre homossexuais onde a união for reconhecida legalmente.

A decisão causou revolta entre representantes afiliados à própria denominação, como no caso da "Presbyterian Lay Committee" (organização / missão presbiteriana), que divulgou um comunicado, repudiando a medida adotada na Assembléia Geral da Igreja Presbiteriana dos EUA.

"O Presbyterian Lay Committee lamenta essas ações e apela a todos os presbiterianos que resistam e protestem contra elas... De Deus não se zomba e aqueles que substituem o seu próprio desejo manter a verdade imutável de Deus não serão encontrados sem culpa diante de um Deus santo", destacou o texto oficial.

Assembléia Geral 221 da PCUSA, reunida em Detroit nesta semana, também aprovou por larga maioria uma alteração no "Book of Order" (Constituição) que muda a definição de casamento de um homem e uma mulher para "união entre duas pessoas". A alteração deve ser ratificada pela maioria dos presbitérios da denominação, ou organismos distritais governantes.

Comentando sobre a alteração, Carmen Fowler, presidente do "Presbyterian Lay Committee", explicou ao The Christian Post que a Igreja Presbiteriana dos EUA teve um "problema constitucional", no qual ele não poderia passar uma "interpretação autorizada" que permite o casamento do mesmo sexo quando o seu Livro da Portaria define expressamente o casamento como um homem e uma mulher.

"Eles estão tentando resolver isso através do envio de uma alteração dos presbitérios, que muda formalmente a linguagem", disse ela.

Os votos a favor da realização do casamento entre pessoas do mesmo sexo chegam três anos após a PCUSA (Presbyterian Church of USA) votar a favor da ordenação de pastores / pastoras gays / lésbicas.

Igreja Presbiteriana do Brasil
Ao comentar a notícia, o Rev. Augustus Nicodemus (renomado pastor presbiteriano) também repudiou a decisão tomada na Assembleia Geral da Igreja Presbiteriana dos EUA.

"Esse é mais um passo na direção da apostasia, desde que a PCUSA entrou pelo caminho do liberalismo teológico", destacou o teólogo em um texto publicado em seu blog oficial.

O pastor também aproveitou para destacar a incompatibilidade de conduta entre as denominações: Presbiteriana do Brasil e Presbiteriana dos EUA.

"Antes de mais nada, preciso esclarecer que essa denominação norte-americana nada tem a ver com a Igreja Presbiteriana do Brasil. Na verdade, a IPB tem consistentemente rechaçado nas últimas décadas todas as tentativas oficiais de aproximação com PCUSA, feitas tanto das bandas de lá como das bandas de cá. É injusto colocar todos os presbiterianos no mesmo saco em que esta denominação apóstata se meteu. Ela traiu sua herança presbiteriana e o que é mais importante, traiu o Cristianismo bíblico", afirmou.

Com informações do Christian Post / Tempora-Mores.blogspot.com

*Tradução por João Neto

veja também