Igreja transforma antigo clube de striptease em um espaço de convivência, nos EUA

Segundo o proprietário do imóvel, em Seattle, todos sabem que aquele foi um local onde muitas mulheres foram exploradas e era preciso mudar esta realidade.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Sexta-feira, 27 Fevereiro de 2015 as 12:03

Após o dono do antigo clube de striptease ter sido preso, os proprietários do imóvel passaram a procurar por um inquilino que pudesse mudar a imagem daquela local e da região em volta.
Após o dono do antigo clube de striptease ter sido preso, os proprietários do imóvel passaram a procurar por um inquilino que pudesse mudar a imagem daquela local e da região em volta.

A Igreja Comunidade Betânia deu uma nova finalidade ao prédio antes pertencente ao antigo clube de striptease "Sugars", em Seattle, transformando-o em um local de convivência saudável, onde qualquer pessoa pode relaxar com uma xícara de café, reunir-se com amigos e fazer um lanche.

No ano passado, a igreja tomou a decisão de alugar o antigo edifício, que era um clube de striptease conhecido na região. O imóvel foi a leilão quando o dono do clube - o magnata do entretenimento adulto Frank Colacurcio - foi preso.

Os proprietários do edifício foram à procura de um novo inquilino, que pudesse transformar o local em volta e optou por ir direto à procura da igreja para oferecer a locação de propriedade em vez de procurar por uma oferta maior de aluguel. Eles disseram que não se arrependeram de sua decisão.

"Este era um lugar onde as mulheres eram exploradas. E isso já era algo que queríamos mudar", disse o proprietário do imóvel, Evan Voltsis.

O Pastor Scott Sund admitiu que no início, ele não era um grande fã da idéia. Afinal, o lugar era conhecido como um dos estabelecimentos mais notórios de Shoreline, e seus princípios de negócio não poderiam estar mais desconectados com os ensinamentos da Igreja.

"Eu só ficava pensando: 'estamos certos? Temos certeza disso? Temos certeza?", disse o Pastor.

No ano passado, a Igreja demoliu o palco antes instalado no prédio, as paredes pretas, tirou o tapete vermelho berrante e quebrou os espelhos que representavam a vida velha do estabelecimento.

"Por um tempo, pensei que seríamos capazes de dar um novo propósito a eles, mas depois nós apenas começamos quebra-los. Havia algo muito poderoso sobre apenas saber como as mulheres foram escravizadas aqui", confessou.

Antes da abertura do espaço que ganhou o nome "Junction" ("Junção"), a Igreja pediu aos seus voluntários que ajudassem na construção, pintura e limpeza do local. Eles responderam com entusiasmo, trazendo o estabelecimento mais perto das pessoas da região de Shoreline, em Seattle.

E não é apenas a comunidade que tem aprovado a iniciativa. O governo local também se mostrou favorável aos esforços da Igreja.

A prefeita Shari Winstead disse que a mudança da finalidade do estabelecimento foi a melhor coisa que aconteceu nos 28 anos, em ela está morando em Shoreline.

 

 

veja também