Igreja Universal poderá pagar multa de até R$96 milhões por causa do Templo de Salomão

Outra opção, seria a doação de um terreno de 60 mil metros quadrados por parte da igreja. O local seria usado para construir aproximadamente 3.500 moradias populares.

fonte: Guiame, com informações de O Estado de S. Paulo

Atualizado: Quinta-feira, 22 Janeiro de 2015 as 10:18

Templo de Salomão
Templo de Salomão

A licença provisória do Templo de Salomão (Igreja Universal do Reino de Deus), no Brás foi renonvada por mais seis meses.

Sendo atualmente o maior e mais caro templo da denominação tem 100 mil metros quadrados de área construída em um terreno de 35 mil metros quadrados e foi inaugurado em julho de 2014, com um alvará provisório, emtido pela gestão de Fernando Haddad (prefeitura de São Paulo).

Porém desde junho do ano passado, o promotor Maurício Ribeiro Lopes passou a exigir que a Prefeitura tratasse o grande templo da igreja, localizado à Avenida Celso Garcia, como se fosse um "polo gerador de tráfego".

A gestão de Haddad e o Ministério Público Esrtadual estão negociando com a IURD duas possibilidades de contrapartidas.

Segundo apuração do jornal O Estado de S. Paulo, a igreja deve responder ao Ministério Público até o final desta semana, escolhendo entre doar um terreno de 60 mil m² - que será usado para construir até 3.500 moradias populares - ou pagar um valor estimado em R$ 96 milhões. Esta quantia gerada pela segunda opção deverá ser aplicada em melhorias nas ruas e avenidas do entorno do templo. O tráfego torna-se pesado durante os cultos diários realizados às 10 horas e às 19 horas.

Procurada pela imprensa, a Universal informou que vai se manifestar "no momento oportuno sobre a proposta do Ministério Público".

veja também