Igrejas oferecem cerveja aos membros como estratégia de crescimento, nos EUA

Na Apologia Church, por exemplo, o pastor Marcus Pittman oferece tatuagens e uma conferência bíblica com degustação de cervejas — tudo em troca de uma quantidade extra de dinheiro para bancar a igreja.

fonte: Guiame, com informações de Charisma News

Atualizado: Sexta-feira, 1 Julho de 2016 as 1:53

Encontro de cristãos americanos no segundo andar de um bar, com de copos de cerveja. (Foto: Reprodução)
Encontro de cristãos americanos no segundo andar de um bar, com de copos de cerveja. (Foto: Reprodução)

Pastores norte-americanos estão recorrendo a uma ação controversa para arrecadar fundos e atrair novos membros para as igrejas: por meio do consumo de cervejas dentro dos templos.

Na Apologia Church, no Havaí, o pastor Marcus Pittman oferece tatuagens e uma conferência bíblica com degustação de cervejas — tudo em troca de uma quantidade extra de dinheiro para bancar a igreja.

"Esta uma forma de arrecadar fundos para a Apologia Church em Kauai. As pessoas da igreja estão doando para ter outro membro da igreja tatuado. Então eles podem ir para Kauai e nós podemos plantar uma igreja lá", afirma Pittman em um vídeo publicado no YouTube .

Para ele, as tatuagens e a degustação de cervejas são mais atraentes do que a venda de bolos — e parece que muitos de seus seguidores concordam. A conferência “ReformCon” convida pessoas a falarem sobre teologia bebendo cerveja, em um bar.

"Este ticket permite que você deguste algumas cervejas do Boulders on Broadway. Todos os valores arrecadados serão para plantar nossa igreja em Kauai!", descreve o site do evento. "Boulders é um local que oferece comida, cerveja artesanal, passeios de bicicleta, escalada e aventura, com 30 torneiras de chopp e 70 garrafas de cerveja artesanal.”

A tendência de misturar cerveja com a Bíblia não é nova. O Rev. John Donnelly, da igreja Christ Church Quaker Farms, iniciou um grupo de estudos bíblicos chamado “Beer, Bible and Brotherhood” (“Cerveja, Bíblia e Fraternidade”, em tradução livre).

O primeiro encontro reuniu 10 homens, que beberam cerveja enquanto ouviam sobre versículos bíblicos, segundo informou a Associated Press. A meta de Donnelly é atrair cerca de 50 homens para os estudos.

Uma outra igreja nos Estados Unidos organizou o "Domingo de Cerveja e Hinos", para incentivar uma discussão teológica sobre o futuro da igreja cristã no mundo. Ao falar sobre o evento, o pastor da igrea, Evan Taylor, disparou: "Nós gostamos de cair na gandaia um pouco".

Entrada para a apostasia

Indo contra a prática, a editora da revista Charisma News, Jennifer Leclaire, fez alguns questionamentos: “Por que é tão necessário que a igreja e o evangelho se encaixem na cultura moderna? A cultura moderna não deve ditar as mensagens que pregamos ou os eventos que organizamos. O evangelho de Jesus Cristo não é obrigado a atender uma cultura, quando a cultura é que deveria se curvar a Jesus Cristo.”

“No fim das contas, eventos à base de cerveja são realmente edificantes? Estamos realmente levando pessoas à verdadeira salvação depois de uma garrafa de cerveja vazia?”, acrescentou.

Jennifer acredita que a aceitação do álcool dentro das igrejas é uma porta de entrada para a apostasia. “A igreja promover evangelismo é uma coisa, mas basear a sua estratégia de crescimento em cervejas é outra. Será que algumas estratégias de evangelismo e de crescimento da igreja estão comprometendo o corpo de Cristo com o espírito do mundo?”

veja também