Jó: Um "rico" sofredor

fonte: Guiame

Atualizado: Terça-feira, 5 Agosto de 2014 as 12:55

Jó não era um pobre sofredor, como muitos pensam... Ele era um "rico" sofredor. E não porque fosse um dos mais abastados de sua época e região, mas porque tinha um outro tesouro, de inestimável valor e restrito acesso. Jó tinha em sua identidade maior como homem: integridade, justiça e piedade.

"Integridade" por se permitir atingir inteiramente pela verdade de Deus, que o inspirava ao temor; "Justiça" por buscar a misericórdia como exercício inexorável de quem sabe que precisa fazer o bem sempre; e "Piedade" por viver e andar em íntima comunhão com o Todo Poderoso orando com sincera gratidão e chorosa intercessão.

Essas diademas do caráter de Jó, frutos do Alto em sua vida, custavam mais do que todas as possíveis valiosidades humanas. Por isso Jó era um "rico" sofredor e que se rico, desse modo, não fosse, talvez não suportasse o que lhe sobreveio como desígnio de Deus. Aliás, foi justamente por isso que Deus desafiou Satanás a semear na vida do Seu servo.

Será, então, que valeria a pena ser "rico" de alma (ou "pobre de espírito") como Jó? E se viéssemos a sofrer como ele justamente por conta disso? Os benefícios do bem em mim seriam males? E mais, até que ponto Deus botaria a mão no fogo, diante de Satanás, por mim? São questões.

Pense nisso.

Por Bruno Brandão - Pastor e escritor

veja também