Jogador Thiago Maia supera adversidades e declara: "Jesus morreu por nós e temos que confiar nele"

Convocado para a Seleção Brasileira, o jogador de apenas 19 anos se emocionou ao lembrar as batalhas que teve que enfrentar ainda jovem, como a luta de sua mãe contra o câncer.

fonte: Guiame, com informações da UOL

Atualizado: Terça-feira, 26 Julho de 2016 as 8:44

Com apenas 19 anos de idade, Thiago Maia celebra sua convocação para a seleção brasileira nas Olimpíadas. (Foto: Yahoo)
Com apenas 19 anos de idade, Thiago Maia celebra sua convocação para a seleção brasileira nas Olimpíadas. (Foto: Yahoo)

Apesar das brincadeiras e o clima descontraído na entrevista coletiva da última segunda-feira (25), o volante do Santos, Thiago Maia também não conteve a emoção e acabou chorando, ao falar das lutas que enfrentou junto à mãe, para vencer uma grave enfermidade: o câncer.

Agora, a caminho dos jogos olímpicos, o volante se lembrou do passado difícil e celebra as conquistas que tem alcançado - como sua convocação para a Seleção Brasileira de Futebol - com apenas 19 anos de idade.

"Quando fui convocado, meu pai se emocionou muito. Ele sempre lutou pelos meus direitos, pelos meus sonhos. Apesar do futebol de Roraima não ser como o de São Paulo, do Rio de Janeiro... eu sofri muito com a minha família. A minha mãe teve câncer, teve pedra no rim e sofreu bastante. Eu fico até emocionado, que é um sonho que estou vivendo desde criança e espero corresponder na seleção", comentou o jovem atleta.

Questionado sobre a possibilidade de ainda existir alguma satisfação em vestir a camisa da Seleção - mesmo após uma série de episódios que decepcionaram a torcida.

"A minha emoção responde à pergunta. Eu sonhei com isso. Vi Robinho, Ricardo Oliveira, Elano e hoje sou eu aqui dando entrevista", acrescentou.

Thiago aproveitou a oportunidade para reafirmar a sua fé cristã e mostrar que ele e sua família têm vencido as batalhas do cotidiano, confiando em Deus.

"Somos evangélicos, muito apegados a Deus. Minha mãe é uma guerreira, que largou a família, estudos e seus trabalhos para viver minha vida. É difícil, hoje os pais fazerem isso. O meu pai e meu tio que trabalhavam e sustentavam a gente. É ter fé no coração, paz no coração. Jesus morreu por nós, temos que confiar nele que tudo dará certo", declarou.

 

veja também