Liberdade é como 'nascer de novo', diz pastor preso no Irã em 2012

O pastor Saeed Abedini afirmou que se sente como se tivesse “nascido de novo” depois da sua liberdade e retorno para os Estados Unidos.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quinta-feira, 21 Janeiro de 2016 as 3:56

Reprodução
Reprodução

O pastor de origem iraniana que se converteu do Islã para o Cristianismo foi condenado a oito anos de prisão no Irã, em 2012. Ele foi libertado em 16 de janeiro deste ano como parte de uma troca de prisioneiros.

"Hoje foi como o meu primeiro dia de vida, então... Eu nasci de novo", disse o pastor a Jay Sekulow, seu advogado, que já trabalhou em sua libertação, em nome do Centro Americano de Lei e Justiça.

Liberdade é como "nascer de novo, novamente", disse ele em um telefonema.

Abedini esteve na Alemanha desde a sua libertação, mas é esperado para retornar aos Estados Unidos nesta quinta-feira, 21. Sua família foi avisada que, embora ele esteja fisicamente em boa saúde, seu bem-estar mental e emocional sofreu bastante.

"Foi uma longa jornada para levá-lo de uma prisão iraniana à liberdade", disse Robert Pittenger, um congressista norte-americano que fez campanha pela liberdade de Abedini. "Mas, como é o caso de todos os ex-reféns, é uma longa viagem de volta a uma vida. Aqui, ele está dando o primeiro passo de um longo caminho. É uma recuperação muito desafiadora", disse.

"Seus filhos querem seu pai de volta", disse Pittenger. "Mas seu pai é um homem diferente do que ele era quando ele entrou naquela prisão", ressaltou.

Embora aqueles considerados "cristãos étnicos", como armênios ou assírios, estão autorizados a praticar a sua fé no Irã, o governo é especialmente intolerante com aqueles que se convertem ao cristianismo. Eles são proibidos de orar em igrejas públicas. Isto é uma das razões por que Abedini, um ex-muçulmano, foi tratado com severidade.

Confira o vídeo onde Abedini fala com Sekulow clicando no vídeo abaixo:

veja também