Líderes da Umbanda e Candomblé farão ato contra ‘Gladiadores do Altar’, da Universal

Depois que o pai de santo, Babá Pecê, lançou carta aberta demonstrando sua preocupação com o que viu nos vídeos, os centros umbandistas tomaram a frente do movimento.

fonte: Guiame, com informações de IG

Atualizado: Sexta-feira, 20 Março de 2015 as 8:04

Gladiadores do Altar, grupo composto por jovens da Igreja Universal do Reino de Deus.
Gladiadores do Altar, grupo composto por jovens da Igreja Universal do Reino de Deus.

 

Líderes da Umbanda e do Candomblé de pelo menos seis Estados brasileiros, farão protestos e se reunirão com o Ministério Público Federal, na próxima segunda-feira (23), para solicitar uma investigação sobre os objetivos do grupo Gladiadores do Altar, composto por jovens da Igreja Universal do Reino de Deus.

A polêmica deu início depois da repercussão de vídeos do grupo exibidos na internet, onde jovens aparecem uniformizados, simulando a formação militar para apresentar compromisso e disciplina à igreja.

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), que também tem ligações com a umbanda, foi o primeiro a se manifestar contra o movimento cristão, pedindo providências ao Ministério Público especulando que há risco de a igreja “executar os ‘infiéis’ e ateus e empurrar os homossexuais de torres altas como vem fazendo o fundamentalismo islâmico no Oriente Médio”.

“Sabemos do histórico de perseguições e violência contra centros espíritas e integrantes de religiões afro-brasileiras, praticadas por membros da Igreja Universal em todo o país. Líderes da Umbanda e do Candomblé estão preocupados com o que pode vir a ser esse novo grupo”, disse o advogado Luiz Fernando Martins da Silva, responsável entrega da petição ao MPF.

Como argumento para a investigação, o documento cita a Lei de Segurança Nacional (LSN), que proíbe a formação de grupos paramilitares e propaganda de discriminação racial, de luta pela violência entre as classes sociais e de perseguição religiosa – sugerindo que os Gladiadores do Altar estivessem incitando violência contra outras religiões.

Segundo a assessoria de imprensa da Universal, os Gladiadores são jovens com vocação missionária e que estudam a Bíblia, sem desenvolver qualquer prática militar. A assessoria ainda conta que foram feitas apresentações do projeto em igrejas de algumas capitais, e nelas os jovens aparecem marchando e entoando frases de efeito. “Foram eventos únicos, com coreografia ensaiada, para marcar festivamente a ocasião”, diz a nota.  

Depois que o pai de santo, Babá Pecê, lançou carta aberta demonstrando sua preocupação com o que viu nos vídeos, os centros umbandistas mais antigos de Salvador (BA) tomaram a frente do movimento. Além da Bahia, umbandistas e candomblecistas do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Maranhão e Rio Grande do Norte farão a manifestação e entregarão a petição ao MPF em seus estados, no dia 23. O mesmo será feito na terça-feira (24) por religiosos de Brasília. 

 

 

veja também