Lideres evangélicos apoiam as manifestações deste domingo (13); confira

Segundo os organizadores das manifestações, o desenrolar desta nova fase da Operação Lava Jato deve dobrar o número de adesões aos protestos do próximo domingo (13).

fonte: Guiame

Atualizado: Sábado, 12 Março de 2016 as 11:57

Entre os que apoiam as manifestações deste domingo, estão o Pastor Silas Malafaia, o Senador Magno Malta e o deputado e Ap. Ezequiel Teixeira (Imagem: edição / Guiame)
Entre os que apoiam as manifestações deste domingo, estão o Pastor Silas Malafaia, o Senador Magno Malta e o deputado e Ap. Ezequiel Teixeira (Imagem: edição / Guiame)

No próximo domingo (13), os organizadores das manifestações contra o governo federal esperam que milhões de pessoas saiam para ruas das cidades em todo o Brasil, em atitude de protesto.

Apesar do próprio Partido dos Trabalhadores considerar que a nova fase da Operação Lava Jato tem favorecido o ex-presidente Lula ao final das contas, os organizadores das manifestações acreditam que o desenrolar dos acontecimentos, desde a sexta-feira da semana passada - como o cumprimento da condução coercitiva e as posteriores reações dos integrantes do PT - devem dobrar a adesão aos protestos contra o governo.

“Estávamos calculando uma média de 20 mil. Acho que vai passar de 35 mil a 40 mil pessoas”, afirma o líder nacional do Patriotas, Syllas Valadão.

Integrante do movimento 'Vem pra Rua' (VPR) - um dos maiores grupos envolvidos nas manifestações - Kátia Pegos diz que a ação, que representou uma nova fase da Operação Lava Jato, dá novo ânimo às manifestações contrárias ao governo.

“Isso resgata a esperança de que a Justiça seja feita. Isso confirma que vale a pena ir para as ruas, que conquistamos muita coisa em um ano de manifestações”, diz.

As manifestações também estão sendo apoiadas por pastores e parlamentares evangélicos de diversos estados brasileiros.

Confira abaixo algumas das declarações dessas lideranças cristãs:

Deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP)
Venho conclamar mais uma vez, toda a população brasileira, para no dia 13 [de março], estarmos na rua, exercendo o nosso direito de cidadania e promovendo, quem sabe, a libertação do nosso país. Quero aproveitar a oportunidade, também para conclamar toda a comunidade internacional de língua portuguesa, que se manifestem pelas ruas, seja em Boston, Nova York ou nos países da Europa.

Pastor Silas Malafaia (ADVEC)
As Instituições legais desse país têm que estar atentas e o povo não pode ter medo dessa cambada [PT]. Dia 13, todo mundo na rua. Eu vou estar lá em Brasília. Dia 13, todo mundo na rua, de maneira ordeira, de maneira pacífica. Eu também quero deixar claro aqui para senadores e deputados: Senhores, impeachment nessa mulhern [Dilma Rousseff]. O Brasil não aguenta mais. Não podemos afundar essa nação por causa de meia dúzia de esquerdopatas. Chega! Temos que dar um basta nessa roubalheira, nessa safadeza e nesse cinismo.

Reverendo Augustus Nicodemus (Igreja Presbiteriana de Goiânia - GO)
Em pelo menos duas ocasiões o apóstolo Paulo apelou para seus direitos como cidadão romano, quando se viu injustiçado (Atos 16:37; 25:12). O cristão está perfeitamente justificado em se utilizar dos mecanismos legítimos de seu país para buscar justiça e verdade. Como manifestações pacíficas, por exemplo.

Deputado Ap. Ezequiel Teixeira (PTN - RJ)
Nós estamos apoiando e estamos convidando as pessoas a irem para a rua, se manifestar, claro que pacificamente. Vamos lá! Vamos mudar o Brasil! O Brasil precisa de mundança. Precisamos verdadeiramente colocar essa nação de cabeça para cima. Ou você vai ou ela fica.

Senador Magno Malta (PR - ES)
Dia 13/03 vamos todos para a rua. O Brasil tem que revelar sua indignação, rumo ao impeachment de Dilma. [...] O povo vai para às ruas, apoiar a limpeza que está sendo feita. O cerco está sendo fechado.

veja também