Luciana Genro e Jean Wyllys movem ação contra Levy Fidelix, por "declaração homofóbica"

No texto apresentado ao TSE, Luciana e Wyllys, alegam que o discurso de Fidelix "incitou a violência contra o grupo LGBT".

fonte: Guiame

Atualizado: Terça-feira, 30 Setembro de 2014 as 10:42

Na tarde da última segunda-feira, 29/09, a candidata à presidência da República Luciana Genro e o deputado federal Jean Wyllys (ambos do PSOL) apresentaram uma representação contra o presidenciável Levy Fidelix (PRTB), junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

A ação foi motivada pelas declarações sobre o casamento gay, dadas por Fidelix no último debate realizado pela Rede Record. Genro e Wyllys consideraram as palavras do candidato, de teor homofóbico.

"Tenho 62 anos e, pelo o que eu vi na vida, dois iguais [homens ou mulheres] não fazem filhos. E digo mais: desculpe, mas aparelho excretor não reproduz", afirmou Fidelix.

No texto apresentado ao TSE, Luciana e Wyllys, alegam que o discurso de Fidelix "incitou a violência contra o grupo LGBT".

A declaração de Fidelix tem gerado divergências nas redes sociais. Entre "memes" - fotos e vídeos - que satirizam as palavras do candidato, críticas e elogios, Fidelix acabou alcançando grande visibilidade desde a noite do último domingo.

OAB
Após a declaração, a Comissão Especial da Diversidade Sexual do Conselho Federal da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) pediu ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) solicitou a cassação da candidatura de Fidelix.

Segundo a Comissão, "Levy violou o artigo 286 do Código Penal, que trata da incitação pública à prática de crimes, à prática da violência".

Clique no vídeo abaixo para ver a cena do debate:

Com informações da Tribuna do Norte / Terra

veja também