Maioria dos britânicos ainda se denominam 'cristãos', aponta pesquisa

Por outro lado, apenas 9% dos cristãos têm como prática regular a oração, a leitura da Bíblia e a frequência semanal à igreja.

fonte: Guiame, com informações de Christian Today

Atualizado: Segunda-feira, 21 Setembro de 2015 as 10:54

"Confie em Jesus", afirma cartaz, em inglês, durante ação de evangelismo. (Foto: Reuters)
"Confie em Jesus", afirma cartaz, em inglês, durante ação de evangelismo. (Foto: Reuters)

 

O cristianismo está longe de ser extinto na Grã-Bretanha: 6 em cada 10 pessoas ainda se denominam cristãos, e mesmo aqueles que não são afirmam estar abertos para descobrir mais sobre a fé. 

A pesquisa, feita com 3 mil pessoas, foi realizada pela ComRes e o Grupo Barna, em nome de um grupo composto pela Igreja da Inglaterra, a Aliança Evangélica e o HOPE. O estudo, realizado em maior parte na Inglaterra, revela a nova face da fé na Grã-Bretanha — região que abrange a Escócia, ao norte, a Inglaterra ao sul e o País de Gales, a oeste.

De acordo com o estudo, a maioria dos não-cristãos conhece um cristão e têm uma boa visão sobre eles. Os cristãos são descritos por eles como simpáticos, atenciosos, bem-humorados, generosos e prestativos. Um em cada cinco não-cristãos se diz "aberto" para conhecer mais sobre Jesus e a fé dos cristãos.

Por outro lado, apenas 9% dos cristãos têm como prática regular a oração, a leitura da Bíblia e a frequência semanal à igreja.

O estudo, intitulado de "As Percepções de Jesus, dos Cristãos e do Evangelismo", também mostrou a falta de uma cultura religiosa. Duas em cada cinco pessoas não sabem que Jesus era uma pessoa real — pessoas com menos de 35 anos estão mais propensas a acreditar que Jesus era fictício.

A visão dos líderes

Para a Dra. Rachel Jordan, conselheira de missões e evangelismo para a Igreja da Inglaterra, a pesquisa mostra que a igreja está ligada à sociedade através dos relacionamentos entre os cristãos e a população, de forma cotidiana.

"Os seguidores de Jesus são bons amigos e são divertidos. Nessas relações conversamos sobre fé, e ganhamos confiança e amizade. Cerca de 20% dos nossos amigos e familiares querem saber mais sobre a nossa fé em Jesus", relata Jordan.

Roy Crowne, diretor da organização missionária HOPE afirma que os líderes cristãos, muitas vezes, se desanimam com os relatos de números em declínio, mas esse estudo abriu um novo panorama.

"Esses resultados mostram que o cristianismo na Grã-Bretanha é muito variado e cheio de vida. Muitas pessoas são apaixonadas por compartilhar sua fé. A pesquisa também mostra que há alguns grandes desafios para as igrejas enfrentarem, se quisermos ver mais pessoas se tornando cristãos e entrando para a igreja", aponta Crowne.

Já Steve Clifford, diretor da Aliança Evangélica, se preocupa com o fato de 40%. dos britânicos não ter certeza se Jesus foi um personagem pintado num quadro ou se realmente esteve na Terra. "Há provas contundentes no Novo Testamento e fontes independentes, não-bíblicas, que indicam que Jesus foi uma figura histórica. Qualquer historiador irá concordar com isso", disse ele.

"Embora seja ótimo ver que os não-cristãos enxergam Jesus de forma positiva, seria ainda melhor se eles percebessem a importância da sua vida, morte e ressurreição para suas próprias vidas hoje", pondera.

veja também