Mais de 400 pessoas são mortas pelo Estado Islâmico em uma semana, na Síria

Os terroristas mataram e mutilaram centenas pessoas, sendo que entre a maioria estavam mulheres e crianças.

fonte: Guiame, com informações de The Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 26 Maio de 2015 as 11:49

Pessoas fazem fila para receber ajuda humanitária no campo de refugiados palestinos.
Pessoas fazem fila para receber ajuda humanitária no campo de refugiados palestinos.

 

O grupo terrorista Estado Islâmico executou cerca de 400 pessoas na cidade de Palmira, desde que tomou o controle deste território na Síria. Outras centenas de pessoas foram capturadas e irão enfrentar um destino similar, de acordo com uma agência síria de direitos humanos.

"Os terroristas mataram mais de 400 pessoas e mutilou seus corpos, sob o pretexto de que eles cooperaram com o governo e não seguiram as ordens", disse a agência de notícias The Independent no domingo (24), observando que a maioria dos mortos são mulheres e crianças.

O controle tomado na cidade de Palmira, na semana passada, tomou as manchetes por causa de sua designação como Patrimônio Mundial da UNESCO, por ser uma cidade romana histórica.

"Muitas aldeias cristãs também têm um significado histórico", disse Tim Muret, assessor de comunicação da Portas Abertas. "Nós fazemos o nosso melhor como organização para educar as igrejas, porque o que vemos no noticiário é realmente apenas a ponta do iceberg."

O Observatório Sírio para os Direitos Humanos aponta que o número de mortos em Palmira foi inferior a 217, mas outros 600 foram detidos pelos militantes islâmicos, e provavelmente enfrentam um destino similar.

veja também