Marina Silva se encontra com líderes cristãos: "Não farei dos púlpitos das igrejas, palanques"

Em seu discurso, Marina defendeu o Estado Laico e lembrou que Deus também Dilma Rousseff e Aécio Neves.

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 29 Setembro de 2014 as 8:46

Marina Silva se encontra com líderes cristãos: "Não farei dos púlpitos das igrejas, palanques"Na última sexta-feira, 26 de setembro, a candidata à presidência da República Marina Silva se reuniu com pastores de diversas igrejas no clube Homs - região central de São Paulo.

O evento não constou na agenda oficial da candidata, porém contou com a presença de aproximadamente 300 líderes cristãos, como Ed René Kivitz (Igreja Batista da Água Branca), Cesar Augusto (Igreja Fonte da Vida), Valnice Milhomens (Igreja Nacional do Senhor Jesus Cristo) e Renê Terra Nova (Ministério Internacional da Restauração).

Em seu discurso, Marina defendeu o Estado Laico e lembrou que Deus também Dilma Rousseff e Aécio Neves.

Além de citar versículos bíblicos, Marina fez uma análise de seu procedimento para a disputa eleitoral deste ano.

"Neste momento, estamos diante de uma situação que precisa de calma e tranquilidade. Prefiro ganhar ganhando e perder ganhando. Nestas eleições tenho pedido a Deus e ao povo brasileiro que dê a chance de que possa prosperar esse sentimento de mudança no Brasil", destacou.

Já em outro momento, a candidata do PSB lembrou que a religião não tem sido usada por ela para se beneficar nas eleições.

"Há um visão equivocada de que pelo fato de que por eu ser evangélica, iria transformar os púlpitos das igrejas em palanques e os palanques em púlpitos [...] Não tem nenhum de vocês que viram eu criar qualquer situação embaraçosa, usando a fé e a religião contra os meus adversários. Se eu quisesse, poderia fazer isso. Não seria honesto porque a Dilma nem o Aécio não têm obrigação de ter os meus mesmos princípios de fé. O mesmo Deus que me ama, também ama a Dilma, também ama o Aécio, ama todas as pessoas", disse.

A presidenciável ressaltou também que tem não se encontrou apenas com evangélicos, mas também com líderes de outras religiões, como católicos e religiões afro-descendentes. Quanto aos verscíulos bíblicos, Marina explicou que foram citados da mesma forma que cita estudos de psicologia, quando se reúne com psicólogos, ou seja, o discurso teria esta linha didática.

Intercessão
A candidata também falou sobre a morte de Eduardo Campos no trágico acidente aéreo de 13 de agosto e afirmou que tem orado pela família do ex-governador pernambucano.

"Tenho pedido a Deus e tenho me apoiado nisso, que todo esse sofrimento concorra para o bem do Brasil, para o bem da democracia, para o bem da justiça social, para o bem do desenvolvimento, para o bem dos filhos de Eduardo, para o bem de Renata", declarou.

Apoio
Alguns líderes evangélicos presentes também tiveram a oportunidade de discursar. Ao ter a oportunidade da palavra, Ed René Kivitz destacou a candidatura de Marina defende princípios preciosos para o "ideário cristão"

"Nos mobilizamos não apenas para dar apoio e suporte a uma candidatura que nos representa, que carrega consigo muito do ideário cristão, mas também nos aproximamos para atestar nosso compromisso em defesa àquilo que é maior do que qualquer projeto político, a saber, o Evangelho do nosso senhor Jesus Cristo e a sua Igreja", disse.

Com informações de O Globo

veja também