Marisa Lobo comenta sua candidatura: "A nossa luta é uma luta da Família"

A psicóloga cristã - como deseja ser chamada - teve sua candidatura como deputada federal aprovada pelo PSC do Paraná - partido ao qual é filiada.

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 30 Junho de 2014 as 4:50

Marisa comenta sua candidatura: "A nossa luta é uma luta da Família"No último sábado, 28/06, a candidatura da psicóloga Marisa Lobo como deputada federal foi aprovada pelo PSC - partido ao qual é filiada.

Ainda quando era pré-candidata, Marisa havia falado com exclusividade ao Guiame, sobre suas propostas e intenções, caso alcançasse uma vaga na Câmara Federal.

"O que tem me motivado a me candidatar, na verdade é a leitura que eu faço de muitos políticos usam a bandeira da Igreja para se eleger e depois que assumem o cargo, abandonam essas bandeiras. As lutas que eu tenho enfrentado contra a legalização de entorpecentes e a perseguição religiosa também tem me incentivado a levantar estas bandeiras que apoio atualmente. Tenho militado contra o abuso sexual infantil, a favor das mulheres que sofrem com a violência, enfim, são os verdadeiros direitos humanos - independente de serem relacionados a maiorias ou minorias", disse.

Agora, com sua canditatura aprovada, a psicóloga cristã - como deseja ser chamada - revelou quais serão os próximos passos a serem dados.

"A partir do dia 06 (julho), a campanha já estará nas ruas. Será uma campanha bem humilde, mas é feita com muito amor e na raça. Estamos correndo atrás de apoio - financeiro, inclusive. Vamos lançar um site, pedindo apoio do Brasil inteiro, com doações pequenas, mas que podem fazer a diferença, nos ajudando na compra de material. Vários pastores do Brasil têm se manifestado, oferecendo apoio e intercedendo aqui no Paraná - não só com orações, mas também pessoalmente, ligando para outros pastores e marcando reuniões por aqui", contou.

Ao falar sobre a linha partidária e os ideais que pretende seguir, Marisa foi direta e revelou quem são os seus candidatos a presidente da repúblico e ao governo do Estado do Paraná, além de apontar outras diretrizes já firmadas pelo PSC.

"Eu não tenho acordo com nada nem ninguém, além do meu partido. O meu candidato a presidente é o Everaldo, o meu candidato a governador é o Beto Richa. O nosso partido [PSC] não aceitará que nenhum candidato afiliado alie-se ao PT. Isto foi exigência muito firme do candidato a deputado estadual Ratinho Jr. (que é o presidente do partido). Ele deixou claro que o candidato que estiver se aliando ao PT e traindo o partido, será expulso. Aqui no Paraná nós não nos aliamos com a esquerda e estamos totalmente cientes das nossas bandeiras, firmadas contra o aborto, contra a legalização de drogas, a prostituição infantil, a sexualização de crianças nas escolas, a pedofilia, a perseguição religiosa, enfim... a nossa luta é uma luta da Família. Eu sou cristã, com muito orgulho!", declarou.

Contextualização
Marisa viveu recentemente (início de maio / 2014) situações polêmicas em sua carreira como psicóloga, como a cassação de seu registro profissional por parte do Conselho Regional de Psicologia do Paraná. As acusações giravam em torno fatos como a pública declaração da fé cristã de Marisa em suas páginas oficiais na internet - o que segundo o Conselho, poderia ferir o código de ética da profissão.

Em 2012, a psicóloga já havia sido intimada pelo Conselho de Psicologia a depor sob as mesmas acusações e a OAB (PR) classificou a atitude do CRP como um ato de perseguição religiosa.

Silas Malafaia comentou o caso da cassação de Marisa em seu programa de televisão ("Vitória em Cristo") e também na Marcha para Jesus do Rio de Janeiro (RJ).

No vídeo abaixo, a partir do tempo 45:20 do vídeo, Malafaia começou a comentar temas que foram citados por ele como provas de perseguição religiosa, como a cassação da psicóloga Marisa Lobo, entre outros.

"Vou falar aqui. Está lá no Supremo Tribunal Federal. Querem a ditadura! Não suportam a crítica. Querem calar os que manifestam sua opinião", disse.

Anteriormente a cassação da psicóloga cristã, o caso (intimação a depor) também havia sido comentado pelo senador Magno Malta (PR), que também criticou a atitude do Conselho de Psicologia e disse que não há provas que sustentem as acusações contra Marisa Lobo.

Clique no vídeo abaixo para assistir:

Por João Neto - www.guiame.com.br 

veja também