Marisa Lobo pede desligamento do FENASP em carta oficial; confira

Marisa Lobo pede desligamento do FENASP em carta oficial; confira

Atualizado: Quinta-feira, 3 Abril de 2014 as 7:23

Marisa Lobo pede desligamento do FENASP em carta oficial; confiraNa última quarta-feira, 02/04, a psicóloga cristã redigiu uma carta, solicitando o seu desligamento do FENASP (Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Politica). O texto foi entregue a todos os integrantes da mesa diretora do grupo.

Segundo a psicóloga, o seu pedido de desligamento do Fórum foi motivado por recentes divergências entre ela e o atual presidente, Pr. Wilton Acosta.

"Diante de alguns temas tenho posições firmadas, posições públicas, notórias e antigas que foram construídas depois de muitos anos de trabalho, estudo e militância na área da psicologia. Posições que eram de conhecimento do FENASP antes de meu ingresso em seu quadro, mas que nas últimas semanas passaram a não ser mais aceitas e respeitadas pela liderança do Fórum o que gerou um grande mal estar e a difícil convivência com os senhores", explicou.

Apesar de seu pedido de desligamento, Marisa pediu que temas pertinentes - e que também correspondem à causas pelas quais ela tem lutado com veemência - como o combate à descriminalização e legalização das drogas, ideologia de gênero, desconstrução da família, violência contra criança, violência contra a mulher, sexualização precoce, aborto, liberdade religiosa e liberdade de expressão não deixem de ser pautados em seus painéis de discussão, durante os encontros realizados.

A carta é direcionada ao presidente do Fórum e tem a intenção de esclarecer qualquer dúvida sobre os motivos de sua saída.

Confira a carta, logo abaixo:

Carta de Pedido de Desligamento da Psicóloga Marisa Lobo do FENASP

Ilmo. Sr,

Pastor Wilton Acosta
Presidente Nacional do FENASP

Prezado Presidente,

Com meus cumprimentos, venho a presença do Nobre Irmão requerer meu desligamento do Fórum Evangélico Nacional de Ação Social e Politica- FENASP.

Informo que os motivos que me levam a sair do quadro de membros do FENASP são as recentes discordâncias de pontos de vistas e de opiniões, com o atual presidente. Diante de alguns temas tenho posições firmadas, posições públicas, notórias e antigas que foram construídas depois de muitos anos de trabalho, estudo e militância na área da psicologia. Posições que eram de conhecimento do FENASP antes de meu ingresso em seu quadro, mas que nas últimas semanas passaram a não ser mais aceitas e respeitadas pela liderança do Fórum o que gerou um grande mal estar e a difícil convivência com os senhores.

Registro que busquei o diálogo e a conciliação, mas não tive respostas. Desta forma, outra alternativa não me resta senão o presente pedido de desligamento pois preciso continuar meu trabalho e cumprir agendas de compromissos, agendas que por muitas vezes interrompi para atender as demandas do FENASP, sempre de fora gratuita.

Na oportunidade solicito que o FENASP não deixe de pautar em suas discussões e em suas agendas de trabalho os temas: combate a descriminalização e legalização das drogas, ideologia de gênero, desconstrução da família, violência contra criança, violência contra a mulher, sexualização precoce, aborto, liberdade religiosa e principalmente liberdade de expressão, pois se a perdemos, as outras bandeiras não poderemos levantar. Tais temas continuarei abordando em minhas palestras como tenho feito a anos ministrando em todo Brasil .

Desejo sucesso as atividades realizadas e espero que tenha contribuído de forma positiva com o meu trabalho e meus conhecimentos para o fortalecimento do FENASP durante o período que fomos parceiros
Comunico que vou tornar pública esta minha decisão e sempre que questionada direi ao meu público e aos demais interessados que me desliguei do FENASP por divergência de opinião e de posições diante de alguns temas.
Transmita aos demais companheiros e amigos meu forte abraço. No FENASP fiz amigos que levarei para sempre em meu coração, pessoas com as quais não deixarei de me relacionar.

Deixo aqui um ponto de vista pessoal:

“Somos a favor de uma democracia honesta sem qualquer espécie de ditadura, seja militar e ou socialista/comunista ou mesmo de uma ditadura velada. Nos Brasileiros sofremos muito para conquistar nossa liberdade de opinião garantida pela constituição. A maturidade politica nos ensina a dialogar para conquistar e não podemos aceitar de forma alguma ditadura de nenhuma espécie em nenhuma questão, seja ela profissional , religiosa, política e ou mesmo em movimentos sociais.

O debate das ideias é sempre o melhor caminho para a construção de uma sociedade justa e participativa. O diálogo é uma via de mão dupla, onde comunico minhas ideias, mas também ouço o contraditório ainda que não concorde com ele.

Não somos obrigados a concordar com determinadas posições, mas temos o direito e o dever ouvir e sermos ouvidos, respeitando e sendo respeitados por elas. Não somos donos da verdade, porém algumas são inegociáveis para nós cristãos como, estar na presença de Deus e lutar pela legitimidade de nossas causas que tem sempre o reino e primeiro lugar, antes de nossas necessidades pessoais, sonhos e desejos de conquistas.

Quando falamos em democracia temos que praticá-la em nossa própria casa, e não nos deixarmos corromper por nada, ninguém e ou partido político, ainda que pertençamos a algum. A justiça deve sempre prevalecer” com esses pensamentos quero humildemente dar minha última contribuição para os debates futuros que possam surgir.

Agradeço a todos os amigos que conquistei nos estados que estive e que me foram e são raros.
Por ultimo, solicito que doravante não seja mais mencionado ou informado que os Movimentos “Maconha Não” e “Psicologia Cristã” são parceiros ou apoiadores das atividades do FENASP.

Atenciosamente

Marisa Lobo

Ativista social pró-família.Coordenadora nacional da Maconha Não e do corpo de psicólogos pró-família

www.guiame.com.br

veja também