Médico cirurgião afirma que é Jesus e tem licença médica suspensa

“Ele estava fazendo coisas estranhas, como acreditar que era Jesus Cristo, se vestindo de branco e dizendo a todos que se Deus pedisse a ele para matar alguém, ele faria isso", disseram os funcionários do médico.

fonte: Guiame

Atualizado: Quinta-feira, 27 Novembro de 2014 as 8:26

O médico cirurgião, Brett Bolton, foi afastado de sua profissão, nesta terça-feira (25), após proclamar que era Jesus Cristo. Especializado em transplante de cabelos na cidade de Brentwood, na Califórnia (EUA), o médico tem exibido comportamentos bizarros e recusado ajuda psiquiátrica.

A saga do médico começou quando ele publicou, em sua página pessoal, que era o Filho de Deus. Depois disso, o médico se tornou perigoso em uma viagem à Nova York, onde atacou um homem no Museu Memorial do Estado.

"Os funcionários do Dr. Bolton haviam notado mudanças em seu comportamento – ele estava fazendo coisas estranhas, como acreditar que era Jesus Cristo, se vestindo de branco e dizendo a todos que se Deus pedisse a ele para matar alguém, ele faria isso", disse Devin M. Wells, advogado do Departamento de Saúde de Tennessee.

Ao suspender a sua licença, os membros do Conselho de Osteopática de Tennessee expressaram sua preocupação sobre Bolton, considerando o médico uma ameaça para si mesmo e para os outros.

Em setembro, um psiquiatra recomendou que o Dr. Bolton fosse internado, mas ele se recusou, disse Wells.

Ken Jones, um investigador para quadros de saúde do Estado, reuniu-se com funcionários do escritório de Bolton e depois com o médico, em sua casa. Jones definiu que Bolton está em um estado maníaco. "Seu discurso foi tão rápido que eu tinha dificuldade para entender o que ele quis me dizer", disse Jones.

Além do comportamento, foram relatadas 19 acusações de desvio de dinheiro em seu centro de transplantes de cabelos, localizado em Fort Lauderdale, na Flórida. "Francamente, não sabíamos disso", disse Wells. "Nós só nos tornamos conscientes disso durante o inquérito”.

No entanto, a ação de suspensão da licença médica pelo conselho foi tomada exclusivamente com base no comportamento do Bolton. O conselho poderá tomar outras ações mais tarde, mas primeiro, Bolton tem sete dias para contestar a suspensão.

Com informações de Tenessean / www.guiame.com.br

 

veja também