Mesmo pressionado por ateus, militar cristão poderá expor Bíblia em sua mesa de trabalho

Responsável pelas investigações do caso, o coronel Damon Feltman afirmou que o major Steve Lewis não fere nenhum código militar ao manter sua Bíblia aberta em sua mesa.

fonte: Guiame, com informações do Christian Examiner

Atualizado: Quinta-feira, 25 Agosto de 2016 as 4:02

Militar segura bíblia nas mãos. (Foto: teapartyorg)
Militar segura bíblia nas mãos. (Foto: teapartyorg)

A Força Aérea EUA decidiu que um oficial tem não estaria violando os regulamentos militares, caso mantenha sua Bíblia aberta sobre sua mesa. Na semana passada, a organização “Military Religious Freedom Foundation” (“Fundação Militar Livre de Religião”) acusou o major Steve Lewis, que atua na cidade de Colorado Springs, de violar a constituição do país.

A organização afirma que a presença da Bíblia aberta com passagens destacadas na mesa do major cristão configurava um ato de coerção sobre os outros oficiais que estavam próximos da mesa de trabalho do agente.

O líder da organização ateísta, Mikey Weinstein chamou a Bíblia aberta de uma "exibição de bronze do 'triunfalismo cristão sectário' por parte do major Steve Lewis. Ele também disse que haveria "sangue sem limites, transbordando nas ruas" se um Alcorão ou um livro de Satanás fosse permitido sobre a mesa.

Ele exigiu em uma carta ao coronel Damon Feltman - comandante da 310ª Space Wing - que Lewis e um oficial acima dele que permitiu a exposição da Bíblia sobre a mesa sejam rápida e severamente punidos pela violação "flagrante".

Feltman respondeu rapidamente à carta de Weinstein e disse que iria investigar o assunto. A Bíblia chegou a ser retirada da mesa durante o curso da investigação.

Agora, no entanto, o jornal 'Colorado Springs Independent' relata que o tenente-coronel David Fruck - oficial de relações públicas da base - escreveu em um comunicado que a investigação não conseguiu descobrir o suposto "plano nefasto ou uma violação dos regulamentos" por parte de Lewis.

"Conforme prometido, nós analisamos a situação no país. Concluímos que nenhum abuso das liberdades foi configurado, e o comportamento do Major Lewis em seu ambiente de trabalho no está bem dentro das disposições da Força Aérea, conforme o 'livre Exercício da Religião' e " o Equilíbrio do livre Exercício da Religião", dizia o comunicado.

Neste caso, a presença da Bíblia aberta não foi considerada pela investigação como coercitiva ou fora de sintonia com o regulamento relativo ao livre exercício da religião. O Major Lewis, se assim o desejar, pode colocar a Bíblia em sua mesa.

veja também