Michael W. Smith afirma que participar do musical "The Passion" mudou sua vida

A produção sempre foi bem sucedida na Holanda por cinco anos, quando Anders começou a pensar em levar o evento para os Estados Unidos.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Terça-feira, 22 Março de 2016 as 1:15

Michael W. Smith e o ator Shane Happer interpretaram discípulos de Jesus. (Foto: Reprodução/Instagram).
Michael W. Smith e o ator Shane Happer interpretaram discípulos de Jesus. (Foto: Reprodução/Instagram).

O cantor Michael W. Smith que lançou recentemente o disco “Hymns II”, foi escalado como um dos discípulo de Jesus Cristo para o musical “The Passion” que estará disponível na Netflix ainda este mes. Ele contou ao site The Christian Post sobre como esse personagem e o fato de apresentar um musical ao vivo mudou sua vida.

"Eu interpreto um papel pequeno, mas significativo. Eu estou tão feliz por isso. Eu trabalhei com pessoas que gostei de conhecer. Jencarlos Canela, uma estrela pop latina que interpreta Jesus, Prince Royce que faz o discípulo Pedro, ele é outra estrela pop latina. A minha ligação com essas pessoas foi ótima", disse Smith ao site The Christian Post.

O cantor foi filmado com o elenco de estrelas e equipe por uma semana em New Orleans, Louisiana. O elenco é composto também pela cantora country Trisha Yearwood, interpretando Maria, mãe de Jesus, o cantor Seal como Pôncio Pilatos e Chris Daughtry como Judas, além de ter o ator e produtor Tyler Perry narrando o musical de duas horas ao vivo.

Um número de locais emblemáticos em toda a Nova Orleans foi utilizado no evento que também incluiu um público local na hora de levar uma cruz brilhante de 20 pés. Os executivos pretendiam levar um público tanto cristão como também os não crentes, em conjunto antes da Páscoa.

"Este evento televisivo é uma produção moderna da história mais famosa de todos os tempos, cheia de temas universais, que esperamos ter proporcionado uma experiência unificadora”, disse Mark Bracco, vice-presidente executivo de programação e desenvolvimento da Dick Clark Productions.

Adam Anders, o produtor musical que já trabalhou em "Glee" e "Rock of Ages", comentou que o público testemunhou a história de Jesus de uma forma nunca vista antes. "O musical é um dos projetos mais emocionantes e interessantes que eu já estive envolvido," disse em um comunicado. "Foi o maior da história já contada para a vida através da música, de uma forma que nunca foi ouvida antes. Ser capaz de criar novos arranjos de algumas das maiores canções de todos os tempos para e criar um filme ao vivo é um sonho criativo para mim", ressaltou.

A produção sempre foi bem sucedida na Holanda por cinco anos, quando Anders começou a pensar em levar o evento para os Estados Unidos. A música pop se junte a história de Jesus neste moderno formato.

"Eu acho que no final do dia, esta é uma maneira original e criativa de contar uma história sobre Jesus em seus dias bíblicos e contá-la em um tempo moderno, com música pop. Na primeira, você joga fora e pode dizer 'wow que era estranho'. Quando eu li o roteiro e ouvi as músicas, ele fez tanto sentido. É poderoso, é realmente poderoso”, finalizou.

veja também