Missionária luta pela liberdade de seu esposo, na Turquia: "Não vamos desistir"

O casal de missionários foi preso no ano passado sob acusações de violação de imigração. A mulher foi libertada, mas seu marido continua detido.

fonte: Guiame, com informações do Gospel Herald

Atualizado: Segunda-feira, 3 Abril de 2017 as 1:18

O casal atuava na Turquia desde 1993. (Foto: Reprodução/Facebook).
O casal atuava na Turquia desde 1993. (Foto: Reprodução/Facebook).

O secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, se encontrou no último sábado (1) em Ankara, na Turquia, com a esposa de um pastor americano preso, Andrew Brunson. A informação é de um funcionário do Departamento de Estado. Andrew é um missionário que está preso na Turquia desde outubro sob a acusação de fazer parte de uma organização terrorista.

O pastor e sua esposa, Norine Brunson, foram detidos sob acusações de violação de imigração em outubro, quando estavam operando uma pequena igreja cristã na cidade de Izmir, na costa oeste da Turquia, informou a imprensa. Norine foi libertada pouco depois, mas Andrew ficou preso na cadeia e foi acusado de fazer parte de atividades terroristas. O casal tem servido na Turquia desde 1993.

"Na segunda-feira, Andrew me disse que sentia que o Senhor tinha dito que eu iria me encontrar com o Secretário do Estado Tillerson. No dia seguinte, fiquei sabendo pela embaixada e por outro senador que isso poderia não acontecer. Eu decidi vir a Ancara de qualquer maneira e ele chegou ontem à noite", escreveu Norine em seu Facebook na quinta-feira, pouco depois de se encontrar com Tillerson por 20 minutos.

Acusação

A imprensa turca informa que Andrew foi acusado de pertencer à Organização Terrorista Gulenista, termo que as autoridades turcas usam para se referir à rede islâmica Fethullah Gulen, com sede nos Estados Unidos, informa o Yahoo News.

"O secretário de Estado Tillerson queria ter certeza de que ele se reuniu com a senhora Brunson para compartilhar as informações mais recentes que ele tinha sobre o caso do Pastor Brunson. O Secretário se comprometeu a manter contato com a missionária sobre o caso", disse um oficial do Estado.

Os Gulen e seus seguidores foram acusados ​​de estar por trás de uma tentativa de golpe na Turquia em julho passado. As alegações foram rejeitadas. O caso contra Brunson está ligado a uma maior repressão contra qualquer um que o regime Erdogan considera inimigo. Cristãos, pessoas suspeitas de apoiarem rebeldes curdos e suspeitos de serem seguidores de um clérigo norte-americano chamado Fethullah Gulen, foram todos alvo do governo de Erdogan.

Encontro não-marcado

Tillerson estava em Ankara para se encontrar com o presidente turco Tayyip Erdogan e ministros do governo para conversas sobre o conflito na vizinha Síria. O ex-CEO da ExxonMobil não havia mostrado nenhuma indicação de que iria se encontrar com Norine Brunson.

O ministro das Relações Exteriores, Mevlut Cavusoglu, disse em uma entrevista coletiva com Tillerson que esperava que Washington tomasse medidas concretas para extradição dos Gulen, pedindo sua detenção nos Estados Unidos. Jordan Sekulow, diretor executivo do Centro Americano de Direito e Justiça, disse ao Daily Caller que a reunião de Tillerson com Norine Brunson é um desenvolvimento positivo no caso para ajudar a livrar Andrew.

"Eu imploro ao meu governo que lutem por mim", escreveu Andrew em uma carta aos funcionários da embaixada dos EUA esta semana, pedindo intervenção para ajudá-lo. Já sua esposa escreveu: "Eu não sei qual será nosso destino, considerando o período sensível em que a Turquia está, mas fico grata pela oportunidade e digo que não vamos desistir", escreveu Norine sobre seu encontro com Tillerson.

veja também