Missionário é preso na Rússia acusado de 'pregar o Evangelho'

Donald J. Ossevaarde se reunia para estudar a Bíblia com outros cristãos em sua casa e por isso foi acusado de "pregar o evangelho" na Rússia. O cidadão americano agora conta com ajuda de um advogado cristão.

fonte: Guiame, com informações do site Christian Telegraph

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2016 as 10:46

No início, o tribunal negou a Donald o direito de ter um advogado, mas depois permitiu. (Foto: AFP).
No início, o tribunal negou a Donald o direito de ter um advogado, mas depois permitiu. (Foto: AFP).

No dia 14 de agosto desse ano o Tribunal Distrital de Oryol (Rússia) acusou o cidadão norte-americano Donald J. Ossevaarde de “condução ilegal de atividade missionária”. O homem foi considerado culpado e condenado a uma multa, de acordo com os relatórios do site Christian Telegraph.

O advogado do Centro de Lei e Justiça, Konstantin Andreev, disse que Donald foi preso em seu apartamento durante uma "reunião ilegal do grupo", como relataram os policiais. De acordo com o advogado o grupo se reuniu no apartamento para oração e leitura da Bíblia. No tribunal, Donald também foi acusado de distribuir anúncios ilegalmente, o que indica que aqueles que querem estudar as Escrituras podem recorrer a ele para o estudo em conjunto.

"O problema não é a multa, que é cerca 700 dólares. Mas, o tribunal invalidou o direito de Donald J. Ossevaarde difundir livremente o Evangelho de Jesus Cristo, segundo suas convicções", disse o advogado.

"Na verdade, o Tribunal considerou que um cidadão americano, que tem os mesmos direitos que um russo, de acordo com a lei russa, é culpado de não notificar a autoridade, por escrito, para o início das atividades de seu grupo religioso", completou.

No início, o tribunal negou ao missionário o direito de ter um advogado, mas depois permitiu. Em uma conversa particular, o advogado aconselhou Donald a se declarar culpado, e então disse que seria melhor para o americano deixar a cidade, "porque qualquer coisa pode acontecer com ele e sua família".

Atualmente, a família de Donald está nos Estados Unidos e ele está pronto para defender seu caso perante a justiça russa, porque ele tem certeza de que a lei está do seu lado, e ele foi vítima de uma aplicação errada da lei e talvez até mesmo de xenofobia. Agora ele contratou advogados cristãos e eles estão confiantes de que o caso será revisto.

veja também