Missionário percorre igrejas do sertão para ensinar evangelismo: “Precisamos nos aprofundar”

O jovem conversou com o Portal Guiame sobre esta atividade que tem realizado e também sobre assuntos que tangem o “ide”, como teologia e a deficiência atual dos ministérios de jovens no Brasil.

fonte: Guiame, Karlos Aires

Atualizado: Segunda-feira, 11 Julho de 2016 as 1:24

Para o jovem missionário, o distanciamento da palavra de Deus leva a possibilidade de abrir as portas para mensagens que não deveriam estar sendo pregadas. (Foto: Reprodução/Facebook).
Para o jovem missionário, o distanciamento da palavra de Deus leva a possibilidade de abrir as portas para mensagens que não deveriam estar sendo pregadas. (Foto: Reprodução/Facebook).

Davi Lima é um jovem de apenas 21 anos, mas apesar da pouca idade o morador de Sobral, interior do Ceará, resolveu fazer missões pelo estado levando um curso de evangelismo chamado “Abordagens Criativas”, onde ele fala sobre formas inteligentes de se pregar o evangelho durante um evangelismo. 

O professor do curso conversou com o Portal Guiame sobre esta atividade que tem realizado e também sobre assuntos que tangem o “ide”, como teologia e a deficiência atual dos ministérios de jovens no Brasil. “Acredito que uma das maiores necessidades é a da palavra”, disse ele em entrevista.

“Nós vemos que a distância da palavra de Deus, da exposição do texto, de como ele está escrito, porque quanto mais nós nos afastamos da bíblia, mas nós nos aproximamos de um outro evangelho que já havia sido advertido por Paulo no livro de Gálatas, capítulo um. Naquela época, outras pessoas já pregavam outro evangelho e isso acontece ainda hoje quando nós nos ausentamos dos textos bíblicos ou mesmo quando nos ausentamos de uma ortodoxia cristã bíblica, histórica, teológica”, ressalta.

Para o jovem missionário, o distanciamento da palavra de Deus leva a possibilidade de abrir as portas para mensagens que não deveriam estar sendo pregadas. “Acabamos abrindo espaço para mensagens antropocentricas, humanistsas, verdadeiras massagens de ego que é o que infelizmente estamos vendo na televisão, por meio de pessoas muito famosas que se professam na fé evangélica, mas que infelizmente do evangelho não se fala, só se fala do 'euvangelho'”, pontuou.

Como resolver isso?

Davi não apenas critica a situação, mas ele sugere formas de sanar este cenário. “Eu acredito que podemos resolver isso quando nos redescobrirmos as verdades fundamentais da fé cristã, os pilares fundamentais do que é essa estrutura, do que é o arrependimento e a fé em Cristo Jesus, a regeneração completa da vida e do coração do ser humano, e até mesmo dos estudos”, conta.

“Muitas pessoas tem buscado evangelizar, mas esquecem dos estudos da palavra de Deus e isso é inviável. Não sairá mais que essas mensagens antropocêntricas. Então, quando buscarmos valorizar mais da palavra de Deus, entenderemos o problema e então buscaremos resolver isso”, respondeu.

“Agora é claro, três pilares são fundamentais sobre tudo. O temor a Deus que é a raiz da sabedoria, a busca pela vontade de Deus e a busca pela glória de Deus. É só por meio desses três fatores que entenderemos como Deus é e o que nós somos”, disse.

Davi sugere formas de sanar os problemas dos ministérios de jovens. (Foto: Reprodução/Facebook).

Preciso de teologia?

Questionado sobre a teologia e sua importância no processo de evangelismo, Davi afirma que é importante estudar Deus com profundidade. “Eu não sou teólogo, mas amo estudar Deus, porque amar a Deus é conhecê-lo. Quando nós amamos nossa mãe, nos buscamos ao máximo conhecê-la. Buscar saber o que lhe agrada e o que não lhe agrada. Assim também é com Deus. A própria bíblia é um livro de teologia. O livro de Romanos é o que temos mais próximo de um livro de teologia sistemática. Temos os pontos muito bem separados e discriminados onde em cada capítulo você vê o princípio de cada ortodoxia e qual é a finalidade dela” relata.

“O amor à teologia é um amor a Deus, um amor para conhecer a Deus. Nós estudamos tanto as nossas atribuições seculares, mas o nosso próprio Criador não buscamos conhecê-lO. Estudar teologia de forma saudável de forma a temer a Deus e não para inchar o nosso coração de ego, soberba e pedantismo. Amar a Deus é conhecê-lo”, comenta.

Abordagens Criativas

De acordo com o missionário, o curso veio com o objetivo de proporcionar as igrejas um entendimento mais adequado sobre o evangelismo. “O curso surgiu na proposta de ajudar as igrejas a tornarem a mensagem do Evangelho cada vez mais bíblica, coesa, direta. Não que nós não estejamos fazendo isso, mas nós precisamos ainda nos aprofundar muito mais em temas como apologética, discipulado, aconselhamento bíblico e que infelizmente no nosso dia a dia, na nossa faculdade, no trabalho, quando vemos pessoas evangelizando, nós sentimos a carência desses temas e em especial dos próprios textos bíblicos”, diz. Os interessados podem achar mais informações ligando para o número (88) 9 9681.9277.

veja também