“Mudar a definição bíblica do casamento é mudar a essência do Evangelho, diz pastor que assume sentir atração por homens

"A eternidade está em jogo. Se aprovarmos algo que o próprio Deus proíbe, meus amigos, estamos enviando pessoas para o inferno", afirma o ministro britânico Sam Allberry.

fonte: Guiame

Atualizado: Segunda-feira, 3 Novembro de 2014 as 11:14

Ao abordar algumas das questões mais polêmicas sobre a homossexualidade e o casamento, o ministro britânico Sam Allberry, que assume sentir atração pelo mesmo sexo, enfatizou que o casamento bíblico entre um homem e uma mulher é uma questão central no Cristianismo, e pediu que os pastores, professores e líderes reunidos na Conferência Nacional da Comissão de Ética e Liberdade Religiosa, na última semana (29/10), pregassem corajosamente e se posicionassem sobre isso em suas igrejas.

"Nós acreditamos no que acreditamos sobre a homossexualidade, porque acreditamos no que acreditamos sobre o casamento", disse Allberry.

Ele explicou: "Um dos propósitos do casamento na Bíblia é que essa união aconteça entre um homem e uma mulher, refletindo o mistério do casamento de Cristo e da igreja. O casamento humano é o ícone do relacionamento que Jesus tem com o seu povo. Mas se nós interpretarmos o casamento como sendo entre um homem e outro homem ou uma mulher e outra mulher, esta imagem é desfigurada. Em outras palavras, quando você começa a mudar a definição bíblica do casamento, você acaba mudando a essência do Evangelho". 

O ministro pediu aos líderes que estão em silêncio sobre esta questão, ou os que estão ensinando algo contrário à bíblia, para ficarem ao lado de Jesus. "Nós fazemos muito bem em lembrar que, se estamos ao lado direito de Jesus (como está escrito em Apocalipse 1), não vamos estar no lado errado da história, porque Ele é o princípio e o fim, o primeiro e o último," disse Allberry.

A palestra, intitulada "Deus é Anti-Gay?" teve em sua pauta as perguntas mais frequentes feitas aos cristãos, como: Será que Jesus nunca falou sobre homossexualidade?; Por que a igreja não pode ignorar esta questão?; É correto estar em um relacionamento com uma pessoa do mesmo sexo se ela é fiel e comprometida?

Ele também se dirigiu aos líderes da igreja que respondem a essas perguntas expondo diversos pontos de vista, que vão desde a posição contra o casamento homossexual como a aceitação.

Allberry exortou os líderes que se desviaram dos ensinamentos bíblicos tradicionais, dizendo que essa postura coloca almas em risco. Ele alertou: "A eternidade está em jogo. Se aprovarmos algo que o próprio Deus proíbe, meus amigos, estamos enviando pessoas para o inferno."

O ministro britânico também criticou os líderes que lidam com a questão do estilo de vida homossexual de maneira grotesca. Allberry alertou: "Não tolerar essas coisas não é desculpa para grosseria, arrogância ou prepotência."

Allberry também deixou claro que os líderes da igreja não podem permanecer neutros sobre a questão da homossexualidade, porque Jesus não era neutro. O silêncio, segundo ele, é ligado com o falso ensino. "Se as pessoas em sua igreja não estão sendo ensinados por você sobre esta questão, eles serão ensinados pelo mundo secular em torno deles."

Segundo o ministro, os pastores podem pregar com confiança o plano de Deus para o casamento para ambos: heterossexuais e homossexuais, pois Deus tem uma palavra boa para aqueles com atração pelo mesmo sexo. 

Ele disse que homossexuais e heterossexuais são igualmente chamados a negarem a si mesmos por causa do Evangelho. "Nenhum de nós está em linha reta. A carne de todos nós pende para nossos desejos sexuais."

Além disso, Allberry, que assume sentir atração pelo mesmo sexo, disse que os homossexuais não recebem um tratamento injusto quando vêm a Cristo. "Para o Evangelho, não há ninguém considerado caro demais, e não há ninguém que não valha totalmente a pena." 

Segundo Allberry, a Bíblia diz que aqueles que deixam as coisas para trás para seguir a Cristo – o que inclui os relacionamentos – terão recompensas nesta vida e além do prometido, incluindo novos amigos e família na igreja.

 

Com informações de The Christian Post / www.guiame.com.br

veja também