Mulher-bomba se converte em prisão e é batizada na África: "Quero alcançar outras vidas"

Amina foi presa na tentativa de explodir um grande prédio na Índia, mas na cadeia ela foi evangelizada por um pastor e acabou se convertendo a Cristo.

fonte: Guiame, com informações do site Notícias Adventistas

Atualizado: Quinta-feira, 8 Junho de 2017 as 2:07

Amina acredita que Deus usou o fato de estar presa para lhe revelar Sua verdade. (Foto: Reprodução).
Amina acredita que Deus usou o fato de estar presa para lhe revelar Sua verdade. (Foto: Reprodução).

Uma mulher-bomba foi presa enquanto se dirigia para a Índia com a missão de explodir um grande prédio. Hoje, Amina se encontra reclusa cumprindo uma sentença de cinco anos em uma prisão na África Centro-Oriental. Apesar do coração rígido, ela acabou cedendo às visitas constantes de um pastor.

De tanto insistir, o pastor que é adventista conseguiu com que Amina deixasse de lado sua compreensão fundamentalista do islã, chegando a ser batizada na Igreja há algumas semanas.

Após ter sido doutrinada por muçulmanos fundamentalistas, Amina passou a acreditar que viveria no paraíso se ela fizesse justiça eliminando o mal. Quando o pastor a visitou pela primeira vez, ela estava confinada em uma cela isolada (solitária) por causa da gravidade de seu crime.

Rejeição

As visitas de aconselhamento eram promovidas pelo administrador da prisão e logo de início Amina teve uma forte rejeição ao pastor. Mas, percebendo que o líder cristão continuava voltando, ela cedeu. Uma das razões foi o fato das sessões de aconselhamento serem realizadas do lado de fora da cela e ela sentia saudades do sol.

Além disso, a primeira vez em que o pastor lhe ofereceu uma oração, Amina recusou e foi até ríspida, dizendo que ele deveria orar por ele mesmo antes. Ainda assim, o pastor orou, e seguiu orando. Após algumas visitas, o líder precisou se ausentar por algumas semanas para tratar de outros assuntos.

Foi então que Amina começou a sentir falta dos aconselhamentos. Percebendo que ele estava demorando a voltar, ela começou a ler a Bíblia que ele deixara em sua cela. Bastou apenas alguns meses para que a Igreja Adventista organizasse uma reunião campal na prisão.

Uma nova fase

Pronto, neste dia a vida de Amina seria marcada por uma nova fase. Ela foi convidada para assistir a reunião e concordou em ir para poder se socializar com as outras internas. Os presentes se surpreenderam quando o pastor fez o apelo, ela se levantou para entregar a vida a Jesus.

Em pouco tempo, Amina foi batizada: “Eu, simplesmente, louvo a Deus pelo pastor que, consistentemente, orou por mim e me visitou quando estava em grande necessidade”, afirma. Ela ainda revela que não compreende como, durante as sessões de aconselhamento, perdeu o interesse pela antiga fé.

Amina acredita que Deus usou o fato de estar presa para lhe revelar Sua verdade, e agora está ansiosa para compartilhar com os seus amigos. “Quando eu sair da prisão, gastarei tudo o que tenho para alcançá-los”, finalizou. O nome verdadeiro de Amina e sua localização não podem ser revelados para que sua segurança seja garantida.

veja também