Não deixe que a morte de Jesus na cruz perca o seu poder

Não deixe que a morte de Jesus na cruz perca o seu poder

fonte: Guiame

Atualizado: Quarta-feira, 9 Abril de 2014 as 4:12

Não deixe que a morte de Jesus na cruz perca o seu poderAs férias de Páscoa nas escolas estão agora em pleno andamento. Parece estranho este ano, que o Domingo de Páscoa é bem no fim do feriado, pois cria um grande acúmulo - as crianças ficaram animadas com a Páscoa bem antes do fim das aulas!

Escrever para uma série de "publicações programadas", como guias de estudo da Bíblia significa que eu realmente gasto tempo refletindo sobre a Páscoa meses antes que ela esteja em sobre nós. Eu tenho um conjunto de notas para fora além da Páscoa, mas provavelmente termine de escreve-las bem ao longo de seis meses. Tais prazos longos podem significar que você se assente fora dos eixos com o calendário, às vezes.

Mas também posso achar que a mídia social pode esteja inundada com muita informação sobre um determinado evento no calendário da Igreja. Isso, juntamente com a nossa preocupação em geral, poderia significar que, à medida que vemos todos os artigos e postagens sobre a Páscoa, isto nos deixa um pouco intocados e inalterados.

Que pena, porque isso realmente é a parte crucial da nossa história como crentes. Sem a resoluta determinação de Jesus para ver Seu destino concluído, não seríamos capazes de apreciar a relação cheia de graça com Deus que temos como cristãos. Eu sei que você sabe disso - mas eu também sei como é fácil dizer isto e não ser afetado pelo o que foi dito.

No entanto, é uma oportunidade que temos nesta época do ano para expressar algo sobre o poder da ressurreição para aqueles que nos rodeiam. Eu tenho sido desafiada recentemente quando eu pensei sobre a facilidade e entusiasmo com que os nossos filhos falam sobre sua fé.

Eles são tão práticos sobre as coisas no momento, e eu acho que isto está associado às suas idades (5 e 8). De fato , durante o último feriado escolar ouvi nossos filhos de 5 anos de idade, em uma conversa com um amigo mais velho. Tudo começou porque o rapaz usava o nome de Jesus como um palavrão. Ambos os nossos filhos imediatamente disseram que, em nossa casa, nós não usamos o Seu nome assim.

Quando o menino mais velho disse que ele era apenas um cara que morreu não era Ele, nossos filhos explicaram que Jesus não apenas morreu, mas ressuscitou. Eu tenho que dizer: depois de uma verificação rápida com a mãe da criança mais velha - que ela estava bem com a conversa que havia acabado de acontecer entre os garotos - meu coração bateu forte pelo meu menino. Foi a primeira vez que eu o tinha ouvido falar publicamente sobre o que ele (nós) acredita(mos) e ele próprio para si mesmo. Momentos como esse são preciosos.

No entanto, eu não tinha tanta certeza quando, na semana passada, na viagem de escola, eu o acompanhei em sua aula e o melhor amigo do meu filho se virou para ele e disse: 'Todo mundo vê Deus quando morre". Meu filho imediatamente brincou de volta , "Não, eles não vêem. Só se eles forem cristãos - não é isso, mamãe?".

Eu me mexi desconfortavelmente no meu assento de treinador e fiz uma rápida oração, pedindo sabedoria para lidar com isto! A família do amigo do meu filho é de origem do Sri Lanka - apesar de ter nascido no Reino Unido. Nós não os conhecemos muito bem, então eu não tenho idéia se eles detêm a uma religião em particular ou não. Então, eu certamente não queria dizer algo que pudesse resultar na chateação dele ou de seus pais conosco.

Eu disse baixinho para eles que todo mundo vai saber, quando eles morrem, se o que eles têm acreditado é verdade ou não. Depois de uma discussão mais aprofundada, em que eu perguntei se a família do menino visitou um templo ou mesquita nos fins de semana, eles voltaram para a conversa habitual: Lego / Star Wars.

Este incidente me fez refletir sobre como as crianças podem ser abertas pode sobre questões de fé - e como é importante para nós, ensiná-los a serm generosos quando eles compartilham o que acreditam também.

Minha filha de oito anos de idade é, no momento, um evangelista natural. Com ar de grande inocência, ela está ansiosa para compartilhar o que ela tem feito a cada semana e, com seu pai como um pastor, a igreja é uma grande parte de nossas vidas, para que ela muitas vezes fala sobre isso . Ela está realmente satisfeita ao ver sua melhor amiga indo à igreja - como católica, ela está em processo preparação para sua primeira comunhão. Isso tem aberto algumas conversas interessantes também (eu estou realmente contente que geralmente é o pai que recebe as questões teológicas profundas !) .

Há momentos em que eu sinto como a abertura da minha filha me envergonha. Ela muitas vezes chega em casa para compartilhar como ela falou com seus amigos sobre Jesus - como ela os convidou à igreja e até mesmo como eles discutiram sobre o assunto e até mesmo como orar durante os intervalos. É muito mais um fato de sua vida que simplesmente escorre para fora dela. Ela não tem a fase estranha de não querer ofender - o que é ótimo, porque isso significa que ela é natural e totalmente aberta, mas ele tem-nos colocado em situações complicadas também!

Lembro-me de que há alguns anos, estando na casa de sua amiga, a colega, de repente explodiu em lágrimas. A minha filha tinha falado sobre o fato de que "você só vai para o céu, se você crê em Jesus", a menina disse que seu pai não fez nada. Minha filha apontou que, portanto, ele não teria permissão para ir para o céu.

Sua declaração foi uma conclusão muito lógica para ela, mas a amiga ficou devastada e a mãe um pouco irritada. Eu tive que fazer uma rápida 'limpeza', explicando à minha filha que temos de ser gentis e cuidadosos com as nossas palavras e que ela precisava pedir desculpas por perturbar a amiga. E então eu me desculpei com a mãe me (e foi dito que gostaria que nossas crenças não fossem empurradas às pessoas, goela abaixo) . O resto da visita foi muito estranha!

Eu sei que o Evangelho pode ser "ofensivo" - e Páscoa é uma época em que a maioria das pessoas estão olhando para a frente, para uma reunião de família e comer muito chocolate. Então ouvi que ela é realmente um momento em que refletimos sobre o fato de que nosso Salvador pagou o sacrifício final para todos nós, e , em seguida, venceu os poderes das trevas ao subir novamente, provavelmente vai parecer uma mensagem desnecessária e alienígena. Mas isso é que é tão importante para compartilharmos.

Estaremos na rua da nossa cidade com um show de marionetes neste fim de semana, também dando ovos de Páscoa e convidando para o nosso culto de Páscoa e, geralmente, conversando com as pessoas. Eu sei que a maioria de nós está fora de nossas zonas de conforto, quando fazemos um evento como esse (embora os bonecos não o tornem muito mais fácil, uma vez que atraem uma multidão e são extremamente populares, mesmo que as palavras das canções sejam abertamente cristãs!). Enquanto nossos filhos precisam aprender sobre graça e gentileza no seu testemunho, podemos aprender muito com a sua franqueza e honestidade ...

Por Claire Musters

*Publicado originalmente no ChristianToday

**Tradução por João Neto

veja também