Nem tudo feito em nome de Deus tem Seu selo de aprovação

“O pastor não pode ser um palestrante motivacional”, critica o Pastor Shane Idleman.

fonte: Guiame, com informações de The Christian Post

Atualizado: Quinta-feira, 22 Janeiro de 2015 as 7:38

 

Ainda que as ações de Deus não sejam padronizadas, nossas experiências com Ele devem ser alinhadas com as Escrituras e Seu caráter. Como disse o pastor David Martyn Lloyd-Jones, "nós não devemos interpretar as Escrituras à luz de nossas experiências, mas sim, interpretar nossas experiências à luz das Escrituras".

O Pastor Shane Idleman, fundador da Igreja Westside Christian Fellowship, em Lancaster, Califórnia, falou sobre o assunto para o The Christian Post. Para ele, sentimentos são bons e foram dados por Deus, porém “não podemos esquecer as palavras do profeta Jeremias 17:9, que diz: ‘O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo?’”.

“Infelizmente, vemos alguns comportamentos perturbadores nas igrejas pentecostais, e os líderes raramente são confrontados. Eles podem se divorciar de seu cônjuge e permanecer na liderança, usando o famoso versículo de 1 Crônicas 16:22 como escudo: ‘Não toqueis os meus ungidos, e aos meus profetas não façais mal’. Isso é um abuso da graça ao mais alto nível e uma distorção da Palavra”, critica o Pastor Idleman. “Em nosso cuidado de perdoar estes pecados, acabamos correndo o risco de defender o comportamento errado”.

Idleman conta que alguns cristãos bem intencionados estão realmente ansiosos para ouvir a voz de Deus, mas muitos procuram sinais e maravilhas, em vez de buscar o Senhor. “Nós podemos nos tornar instáveis, confusos e enganados quando a nossa espiritualidade depende apenas dos sinais, prodígios e manifestações”. 

“Tenho visto muitos cristãos, incluindo pastores, em manifestações falsas que nunca acabam. Os ‘sinais e maravilhas’ não são o verdadeiro evangelho, nem o ‘evangelho da prosperidade’. Deus pode nos prosperar, e milagres acontecerem, mas isso é secundário – Cristo é primário”, disse Idleman.

O Pastor esclarece que não é contra manifestações exageradas do Espírito Santo, porque Deus também age assim. “A presença e o poder do Espírito Santo podem provocar sentimentos avassaladores, e com razão. Quando a verdade penetra no coração, a emoção, a paixão e o entusiasmo muitas vezes vem junto. Essas emoções são boas e dadas por Deus. Meu objetivo não é limitar o poder e a presença do Espírito, mas buscar equilíbrio e discernimento”, explica Idleman. “Deus exige a nossa obediência mesmo se estivermos sentindo ou não”, observa. 

“O pastor não pode ser um palestrante motivacional. Os portais do céu nem sempre irão descer, e você nem sempre pode ‘sentir algo’ em todos os cultos, mas isso não quer dizer que Deus não está se movendo”, diz. 

“O verdadeiro avivamentos a Palavra de Deus é pregada, expondo o pecado, gerando correção e santidade, e não histeria”, afirma Idleman. “Se não estivermos na Palavra, a Palavra não estará em nós, e poderemos ser facilmente enganados. A busca por realização espiritual não é errada, mas onde buscamos pode ser”, finaliza.

veja também