Neto de Billy Graham fala sobre restauração pós-adultério: "Deus me encontrou com Sua graça"

Meses após pedir afastamento de seu ministério em razão de casos extraconjugais, o pastor Tullian Tchividjian disse que, com a ajuda de todos os que o apoiaram, agora está em uma situação melhor, espiritual, emocional e mentalmente falando.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Segunda-feira, 8 Fevereiro de 2016 as 9:41

Tullian Tchividjian - o neto de Billy Graham, que renunciou ao cargo de pastor em junho (2015) depois de confessar a uma relação "inapropriada" com outra mulher que não era sua esposa - disse que Deus o encontrou em seus momentos mais sombrios e o ajudou a se curar.

Tchividjian - que renunciou de sua posição na Igreja Presbiteriana Coral Ridge, na Flórida e se mudou para Orlando, a convite do Pastor Kevin Labby e os anciãos da Igreja Presbiteriana Willow Creek - admitiu em um post Facebook, na última quinta-feira (4) que os primeiros dois meses após seu afastamento foram muito difíceis de lidar.

"Mas enquanto o tempo passava, Deus confortava cada vez mais o meu coração e minha mente, me encontrando em lugares profundos... eu pude expor meus ídolos e substituí-los por uma nova expressão do Seu amor e da Sua graça", escreveu ele.

"Eu poderia contar-lhes mil histórias das maneiras que Deus tem me encontrado muito especificamente em meus mais obscuras e desesperados momentos, os quais tem havido muitos. Através de muitos de vocês, Deus encontrou a minha culpa com a sua graça, minhas falhas com sua misericórdia, o meu pecado com sua salvação".

Ele disse que, com a ajuda de todos os que o apoiaram, agora está em uma situação melhor, espiritual, emocional e mentalmente falando, com relação ao que tinha estado nos últimos anos.

"Eu estava dizendo a minha mãe no outro dia, que, embora no ano passado tenha sido abalado pela perda e dor, eu sou mais eu estou mais em paz agora do que eu era há um ano ... há dois anos. Às vezes, quando parece que Deus está te matando, Ele está realmente te fazendo viver de novo", declarou

Em agosto, Tchividjian disse em uma entrevista ao instituto Vanderbloemen, que seu caso com outra mulher foi de curta duração, mas admitiu que ele ficou arrasado com o que ele tinha feito.

"Foi uma coisa fugaz. Não era uma coisa de longa duração, mas foi o pior decisão externa que já fiz na minha vida e até hoje, eu estou lutando contra as consequências disso. Eu estou tentando descobrir o como é a vida a partir deste ponto. Eu estou tentando avaliar...", explicou.

Ele manteve seus amigos e antigos parceiros ministeriais atualizados em seu processo de cura, no entanto, e em novembro escreveu no Facebook que ele está cercado por grandes pessoas que o estão ajudando ao longo do caminho.

"Eu só queria que todos vocês soubessem que eu estou indo muito bem. Estou cercado de grandes pessoas. Eu estou em uma grande igreja e eu tenho um grande pastor, um grande conselheiro e grandes anciãos", escreveu Tchividjian.

Em junho passado, Tchividjian anunciou a sua demissão do cargo de pastor sênior da Igreja Presbiteriana Coral Ridge, notando que isso era "devido a problemas conjugais em curso".

"Como muitos de vocês sabem, eu estou voltando de uma viagem de alguns meses atrás e descobri que minha esposa estava tendo um caso. Desolado e devastado, informados nossa liderança da igreja e pedimos um ano sabático para nos concentrarmos exclusivamente em nos casamento", afirmou Tchividjian.

"Como caso dela continuou, nos separamos. Infelizmente e vergonhosamente, eu posteriormente procurei conforto em uma amiga e desenvolvi um relacionamento impróprio para mim mesmo", confessou.

veja também