Nigerianos cristãos são queimados vivos pelo Boko Haram por não negar sua fé

Mbah viu o pai, o Pastor Kenneth Mbah, sua irmã, Adaugo Mbah e inúmeros outros serem queimados vivos pelo fato deles recusarem a renunciar à sua fé em Jesus.

fonte: Guiame, com informações do site Hello Christian

Atualizado: Sexta-feira, 8 Julho de 2016 as 5:52

De alguma forma, Mbah e seu irmão conseguiram escapar. (Foto: Reprodução).
De alguma forma, Mbah e seu irmão conseguiram escapar. (Foto: Reprodução).

Em um ato horrível de violência, um pai cristão e sua filha foram queimados vivos depois que terroristas islâmicos do Boko Haram atacaram sua igreja. "No dia do ataque, enquanto estávamos na igreja orando, eles invadiram e nos ordenaram a renunciar à nossa fé cristã ou então seríamos mortos", disse John Mbah, contando sobre o dia em que seu pai e sua irmã foram assassinados nas mãos do grupo terrorista islâmico.

Mbah viu o pai, o Pastor Kenneth Mbah, sua irmã, Adaugo Mbah e inúmeros outros serem queimados vivos pelo fato deles recusarem a renunciar à sua fé em Jesus. Militantes do Boko Haram haviam ameaçado eles de morte. "Como meu pai estava prestes a dizer que não iria abandonar sua fé, eles atearam fogo com o combustível que estavam carregando e quando minha irmã, Adaugo Kenneth, correu até ele para ajudá-lo, eles derramaram muito combustível sobre ela" disse.

De alguma forma, Mbah e seu irmão conseguiram escapar. "Porque eles estavam mais focados no fogo e eu e meu irmão mais velho, Nnamdi Kenneth fugimos para um departamento interno. Foi ai que eles começaram a gritar para que a gente saísse. Nós sabíamos que era a nossa vez de morrer, por isso, escapamos pela janela” lembrou.

"Como estávamos correndo em direções diferentes, ouvi meu pai e irmã chorando de dor, mas eu não tinha opção a não ser salvar a minha vida", relatou.

Agora ele vive com medo de outro ataque. "A seita jurou nos matar caso eles nos vejam de novo", comentou. “Estou pedindo ao Governo Federal para entrar em meu auxílio". Infelizmente, a história de Mbah não é a primeira a acontecer. Só neste ano, os jihadistas queimaram vivos alguns filhos como parte de um ataque que matou 86 pessoas no nordeste da Nigéria.

veja também