“Ninguém é absolutamente viciado em pornografia”, diz John Piper

“O vício é um termo relativo. Eu apostaria minha vida no pressuposto de que ninguém aqui é absolutamente viciado em pornografia ou em qualquer pecado sexual”, afirma o pregador.

fonte: Guiame, com informações de Charisma News

Atualizado: Sexta-feira, 13 Fevereiro de 2015 as 6:04

 

John Piper, um dos pregadores americanos mais conhecidos no mundo cristão, disse em um artigo que o vício em pornografia é relativo, pois ninguém é absolutamente viciado em pornografia ou qualquer outro pecado sexual.

Piper explica que nem todo desejo sexual é luxúria. “Deus fez o desejo sexual. E isso pode, de fato, se tornar um ato de adoração no templo do casamento. Mas a luxúria é o desejo sexual que deu errado.” 

“O vício é um termo relativo. Eu apostaria minha vida no pressuposto de que ninguém aqui é absolutamente viciado em pornografia ou em qualquer pecado sexual”, afirma o pregador.

“Por exemplo, se hoje você se sente totalmente sob influência da luxúria sexual e acredita que não pode resistir à tentação de olhar para uma nudez online, e de repente um membro encapuçado do Estado Islâmico arrasta seu melhor amigo ou o seu cônjuge para o quarto com uma faca em sua garganta, e diz: ‘Se você olhar para esse site, vou cortar sua garganta’, você vai ter o autocontrole que pensava que não tinha. Você não vai clicar”, exemplifica.

“Ou se um homem entra na sala e diz: ‘Se você não olhar para essa nudez, eu te darei 1 milhão de dólares livre de impostos", de repente você vai ter o autocontrole que você achava que não tinha”, conclui.

Mais uma vez, Piper defende que o vício é um termo relativo. “O fato é que 99% daqueles que dão lugar a pornografia, fornicação e adultério, não são controlados pelo desejo sexual, mas sim, por aquilo em que acreditam que vai acontecer se agirem por sua luxúria.”

Autocontrole é um fruto do Espírito

O pregador explica que o autocontrole já era uma virtude antes do cristianismo, e além disso, Paulo lista como um fruto do Espírito. “Portanto, para aqueles que acreditam no evangelho de Cristo e são justificados pela fé, o Espírito Santo se torna a causa determinante do autocontrole. Isso é porque eu levo o ‘fruto’ que é dito em Gálatas 5. O Espírito produz autocontrole no crente. A ação do ‘eu’ é essencial, mas não decisiva. O Espírito é decisivo.”

“Exerça o autocontrole, porque o Espírito está trabalhando em você. O sangue de Cristo, o sangue da nova aliança, nos assegura o trabalho do Espírito Santo. E quando Ele trabalha, nós agimos. Seu trabalho aparece em nossa atuação. Ele cria o milagre do autocontrole.”

veja também