No Piauí, sabatistas recebem cartão do ENEM sem marcação de atendimento especial

"São os meus princípios e não pretendo fazer o Enem se for assim", diz uma das estudantes

fonte: guiame.com.br

Atualizado: Quinta-feira, 6 Novembro de 2014 as 3:47

Aline_enemNesta quinta-feira, 5 de novembro, faltando apenas três dias para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), alguns sabatistas que farão a prova no Piauí foram pegos de surpresa ao receber o cartão de confirmar do exame sem a informação de atendimento especial.

Aline Evely Freitas Silva, de 17 anos, é uma das estudantes que pediu atendimento especial por ser sabatista, mas parece não ter sido atendida.

"Eu tenho certeza que preenchi a opção e ao perceber o erro, liguei para o Inep. Eles falaram que iriam encaminhar o caso para o responsável e enviariam para o meu email o protocolo, mas nada ocoreu até hoje. O cartão já chegou na minha casa e a informação continua errada", conta a jovem.

Com a falha, Aline diz que não fará a prova. "É muito triste você estar terminando o terceiro ano, sonhando com o curso de arquitetura e não pode fazer nada. São os meus princípios e não pretendo fazer o Enem se for assim."

Matheus Evangelista, de 18 anos, também enfrenta o mesmo problema. O jovem diz que estranhou quando soube que faria a prova em local diferente de outros colegas sabatistas e verificou o erro no cartão essa semana.

Com o objetivo de cursar direito, o estudante desistiu do ENEM e vai para uma universidade particular. "Estou com uma semana tentando reverter a situação, mas o Inep avisou que iria mandar um documento por email e nunca enviaram. Não vou esperar mais, o jeito é pagar pelo curso."

O Inep afirmou que os casos estão sendo investigados para apurar se houve algum erro relacionado aos candidatos que guardam os sábados. Ao todo, 69.396 candidatos solicitaram atendimento especial por causa da religião. Candidatos que seguem religiões que guardam os sábados, como o judaismo e o adventismo, chegam aos locais de prova no mesmo horário dos outros alunos (13h do horário de Brasília) e ficam em confinamento até o pôr do sol, quando começam a fazer o exame.


com informações do G1

veja também