Nove em cada 10 evangélicos dos EUA acreditam que a Bíblia não influencia suas opiniões sobre imigração

O instituto de pesquisas "Christian LifeWay Research" entrevistou 1.000 evangélicos sobre suas atitudes / opiniões em relação à Reforma da Imigração.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Sexta-feira, 13 Março de 2015 as 10:45

Imigrantes ilegais aguardam enquanto recebem seus pertences e processam sua volta ao aeroporte de La Aurora (Guatemala), de onde saíram.
Imigrantes ilegais aguardam enquanto recebem seus pertences e processam sua volta ao aeroporte de La Aurora (Guatemala), de onde saíram.

Uma pesquisa divulgada na última quarta-feira (11) nos Estados Unidos revelou que nove em cada 10 evangélicos norte-americanos afirmam que a Bíblia não tem impacto sobre seus pontos de vista em relação à Reforma da Imigração. A sondagem também descobriu que quase sete em cada 10 evangélicos nunca foram encorajados por sua igreja a buscaram alguma interação com os imigrantes.

O instituto de pesquisas "Christian LifeWay Research" entrevistou 1.000 evangélicos sobre suas atitudes / opiniões em relação à Reforma da Imigração para a Tabela de Imigração Evangélica e a "World Relief". A pesquisa descobriu que 61% dos evangélicos são a favor da Reforma da Imigração, que irá fornecer um caminho para que os imigrantes em situação irregular adquiram sua cidadania. Enquanto isso, 86% dos evangélicos disseram que são a favor de uma segurança mais rígida nas fronteiras e 88% disseram que a Reforma deve defender "o Estado de Direito".

Embora dois terços dos evangélicos tenham dito que querem que o Congresso agilize a Reforma da Imigração antes do final do ano (2015), apenas 12% disseram que seus pontos de vista sobre a Reforma foram influenciados por princípios bíblicos. Opiniões de evangélicos sobre a Reforma são mais propensos a serem influenciados por relacionamentos com imigrantes (17%), amigos e familiares (16%) e os meios de comunicação (16%) e, por último, a Bíblia.

"A parte triste dessa pesquisa sobre a imigração é que os evangélicos americanos são mais influenciados pela mídia que por suas Bíblias e / ou suas igrejas", disse Leith Anderson, presidente da Associação Nacional de Evangélicos. "Nós precisamos desligar nossos televisores e abrir nossas Bíblias".

A pesquisa, no entanto, apontou que a maioria dos evangélicos está interessada em aprender o que a Bíblia tem a dizer sobre os imigrantes. 68% dos evangélicos dizem que suas igrejas e pastores nunca pregaram sobre a importância de se chegar aos imigrantes. O mesmo número (68%) diz que "valorizam" ouvir sermões sobre pontos de vista da Bíblia relacionados à imigração.

"Fui encorajado pelo fato de que quase sete em cada 10 evangélicos queriam ouvir um sermão sobre como a Bíblia e seus princípios aplicam-se a esta questão. Ao mesmo tempo, eu estava desanimado pelo fato de que a pesquisa também mostrou que quase um em cada cinco não tinha ouvido nada de suas igrejas ou pastores", disse Kevin McBride, pastor sênior da Igreja Batista em Raymond (NH).

"Como evangélicos, a nossa fonte de fé e prática é a Escritura", continuou McBride. "Como pastores, devemos ajudar nossas igrejas nesta área. O estudo parece mostrar que eu estou na minoria dos pastores que vêm lidando com esse problema. As pessoas em nossas igrejas querem saber como a Escritura se aplica ao que eles estão vendo na notícias diárias e fico feliz a Tabela Imigração Evangélica desenvolveu ferramentas para pastores para fazer isso".

Embora a pesquisa indique que a maioria das igrejas não estão falando sobre a Reforma da Imigração, 53% disseram que já estão familiarizados com os ensinamentos da Bíblia sobre os imigrantes.

Ryan Perz, pastor da Cornerstone Baptist Church, em Orange City, Iowa explicou que ele lida com imigrantes ilegais sem documentos em uma base diária em sua comunidade e acrescentou que eles são peças vitais da sociedade e da economia local.

"Nossa missão, como evangélicos, é de estarmos centrados em transmitir as boas novas do evangelho e traze-lo para todas as pessoas, incluindo a comunidade imigrante. Porque acreditamos no valor eterno de cada pessoa e que é por isso que também abraçamos e apoiamos a Reforma da Imigração", Perz explicou. "Como parte de ser um vizinho para essas pessoas, eu estou preocupado. Como um pastor e um seguidor de Cristo, eu quero ser obediente ao Seu comando para amar o meu próximo como a mim mesmo".

 

 

veja também