Novo ataque islâmico mata 10 pessoas em área de maioria cristã, na Nigéria

As mortes fazem parte de uma série de ataques promovidos pela comunidade Fulani, um grupo de criadores de gado que são nômades, composto principalmente por muçulmanos.

fonte: Guiame, com informações do Christian Today

Atualizado: Quinta-feira, 18 Agosto de 2016 as 11:06

Em 2014, os pastores assassinaram mais pessoas do que o grupo terrorista somali “al-Shabaab”. (Foto: AFP).
Em 2014, os pastores assassinaram mais pessoas do que o grupo terrorista somali “al-Shabaab”. (Foto: AFP).

Dez pessoas morreram em uma área de maioria cristã no estado de Kaduna, na Nigéria. O fato, que aconteceu na última terça-feira (16), vem de uma série de ataques por pastores Fulani na região.

O ataque aconteceu no início da manhã do dia 16. A comunidade Fulani é um grupo de criadores de gado que são nômades, composto principalmente por muçulmanos. Eles estão envolvidos em uma disputa com os agricultores, principalmente cristãos, em estados centrais da Nigéria. Por esse motivo, centenas foram mortos no conflito e milhares foram deslocados.

Em março, o presidente Muhammadu Buhari ordenou uma investigação após um ataque no estado de Benue, que deixou entre 100 e 300 mortos. Pelo menos 500 pessoas foram identificadas como mortas em um ataque no norte da Nigéria, em abril.

Angele Dikongue-Atangana, a representante do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, disse que em 20 anos de trabalho na ajuda humanitária, ela "nunca havia visto um nível tão grande de destruição".

Em 2014, os pastores assassinaram mais pessoas do que o grupo terrorista somali “al-Shabaab”. Eles se tornaram a quarta organização terrorista mais mortal do mundo, de acordo com o Instituto de Economia e Índice de Terrorismo Global da Paz.

"Esta é mais uma batalha travada no norte-leste do país", disse o Reverendo Agostinho Akpen Leva, presidente da Associação Cristã da Nigéria no Estado de Benue.

O líder continua afirmando que "os atacantes transportam armas sofisticadas, às vezes usam até armas químicas em nossas comunidades. Eles vêm muitas vezes durante a noite, quando as pessoas estão dormindo. Eles atacam pessoas indefesas e vão embora. Eles possuem uma agenda para acabar com a presença cristã".

veja também