O amor de muitos já se esfriou. Congelou!

Pude ver que a internet transforma pessoas comuns em monstros, por conta da "invisibilidade" da rede

fonte: Guiame, Jonathan Nemer

Atualizado: Terça-feira, 26 Maio de 2015 as 11:16

Amor_imagem ilustrativa
Amor_imagem ilustrativa

Neste fim de semana pude ver nas redes sociais que a volta de Jesus está realmente próxima. A Palavra de Deus diz que, "por se multiplicar o pecado, o amor de muitos se esfriaria".

A repercussão nas redes sociais de 2 acontecimentos me fizeram notar que o pecado está mais do que multiplicado em nossas vidas e sociedade, porque o amor de muitos já se esfriou. Congelou.

1º foi a derrota do Vitor Belfort, um cara que é exemplo pra mim por ter enfrentado uma grande luta na vida (luta cujo gongo até hoje não soou) com o desaparecimento de sua irmã. Além disso, é um dos maiores nomes do MMA no MUNDO. Os brasileiros estavam empolgados, pois ele podia ser o único cara no mundo a ser campeão do UFC em 3 categorias diferentes. Ele quase conseguiu nocautear, mas acabou nocauteado. De herói, em poucos segundos, virou vilão.

Enquanto chorava nas entrevistas, palavras venenosas passeavam nas redes sociais. Palavras de baixo calão, covardes, apelativas. Afinal, que barbaridade ele cometeu? Perdeu? Falhou? Quem não perde? Quem não falha?

2º foi o acidente da família do Luciano Huck. Acidentes aéreos na maioria das vezes termina de uma forma trágica, mas um milagre aconteceu no Mato Grosso do Sul. Todos estavam perplexos. Todos queriam acompanhar e celebrar o milagre.

Bem, quase todos. Nas redes sociais, pessoas pobres de espírito, pobres de vida, de humanidade e solidariedade despejavam praguejos contra a família que foi salva por um milagre de Deus.

Em ambos os casos me senti completamente inojado, pois pude ver que a internet transforma pessoas comuns em monstros, por conta da "invisibilidade" da rede. Duvido com todas minhas forças que essas pessoas falariam tudo que falaram nas redes sociais, se estivessem a um abraço de distância dessas famílias.

Claro que não. Provavelmente vestiriam a máscara da solidariedade e as abraçariam.

Mas na internet não é preciso usar máscaras. Podemos mostrar quem somos verdadeiramente. E quando agimos assim, mostramos que estamos mergulhados em um poço cujos pecados estão multiplicados, pois o amor... já esfriou faz tempo e a insensibilidade acaba reinando, no lugar de Jesus.

veja também